# Our family | Uma cama com ocupação flutuante

[Imagem daqui]

Deitei-me perto da meia noite. Sozinha. Os miúdos dormiam, o homem estava a trabalhar, e os gatos estavam cada um enroscado no seu canto também a dormir. Liguei a televisão e pus um episódio do Blindspot que tinha começado a ver na véspera mas que não vi até ao fim. Não me lembro se vi muito ou pouco, mas sei que ainda não o acabei porque [obviamente!] me voltei a deixar adormecer. Tenho uma ideia muito ténue de passado algum tempo de estar a dormir sentir a Yoga a instalar-se aos meus pés. Não reagi, e aproveitei o quentinho que ela me passa através da roupa da cama, afinal, ter um gato a dormir aos pés pode ser uma óptima solução para aquecer os pés! Depois disso, tenho uma ideia ainda mais ténue de sentir o homem a deitar-se. [Disse-me ele, que chegou e como não tinha sono ainda foi para a sala, por isso já devia ser bem tarde!]. Depois disto, acordei em sobressalto. Senti a porta a abrir e o Daniel entrou a chorar e a chamar por mim. Tinha tido um sonho, que nem chegou a contar como foi porque foi interrompido pelo pai que rapidamente concordou com o pedido que ele fez: "posso ficar aqui ao pé de vocês até de manhã? Eu tive um sonho e chamei a mamã mas como ela não ouviu pedi à mana para vir comigo cá acima". Subiu para cima da cama e instalou-se no meio dos dois. De seguida oiço a Carolina ao meu lado a chorar: "Carolina o que se passa?" - "Euuuuu nãooooo queroooooo ficar lá em baixo sózinhaaaaa...". "Oh filha não ficas... se o mano pode ficar tu também podes. Vá anda lá aqui para o meio também. Encolhemo-nos todos, dividimos almofadas, e os homens adormeceram novamente no segundo seguinte. Eu fiquei um bocado às voltas, sem espaço e com o cabelo dela a cair-me para cima da cara, até que decidi virar-me para o lado de fora da cama. Ela também estava acordada com o mesmo problema que eu, e virou-se também no mesmo sentido, encaixou-se em mim, abraçou-me e pôs a direita em cima de mim. Adormecemos assim, encaixadas uma na outra, com ela pendurada em mim como uma macaquinha. Não posso dizer que dormi bem, porque não dormi, mas a verdade é que eles não se mexeram muito e das raras vezes que vão para a nossa cama esta foi na verdade a primeira em que todos dormimos. 
Deitei-me sozinha, e ao longo da noite a cama foi ficando cada vez mais preenchida. Acordámos 5! E uma cama que parecia tão grande quando me deitei, tornou-se pequena. Mas com amor, tudo se arranja!