# Vida | Mulheres que fazem a diferença!

[Imagem daqui]

Sou Engenheira do Ambiente de formação e profissão, e provavelmente por ter entrado cedo para os escuteiros, sempre me lembro de ter uma elevada consciência ambiental. Quando comecei a estudar e a aprender mais sobre o tema, a minha sensibilidade para o tema aumentou claramente, e rapidamente percebi que há um enorme trabalho a fazer para mudarmos mentalidades e ajudarmos a [re]-construir um ecossistema que nós mesmos temos desgastado. 


Com o objectivo de premiar e distinguir mulheres portuguesas, com projectos nas áreas do ambiente e ecologia, a Fundação Yves Rocher anuncia pelo 9.º ano consecutivo, a abertura das candidaturas para o prémio ‘Terre de Femmes’ em Portugal. As inscrições encontra-se abertas até 30 de Setembro e podem ser formalizadas, através do preenchimento da candidatura, não dispensando a consulta do regulamento

Tal como em anos anteriores, a vencedora ganhará €10.000, mas haverá lugar também a uma menção honrosa no valor de €3.000 para um segundo projeto, apoio este que serve para apoiar a continuidade dos trabalhos desenvolvidos. Com um historial de 17 anos de existência a nível global, o prémio realiza-se em 11 países – França, Alemanha, Suíça, Rússia, Marrocos, Portugal, Ucrânia, México, Turquia, Itália e Espanha - e mantém o compromisso que em 2014 estabeleceu com a ONU: contribuir para a liderança e autodeterminação das mulheres. Este galardão já distinguiu 375 mulheres em iniciativas espalhadas por mais de 50 países, e em Portugal já premiou 17 mulheres, com um valor total de €86.000.

Entre projectos de reflorestação, preservação de ecossistemas e apoio a comunidades desfavorecidas, o projecto vencedor da 8.ª edição, “Guardiãs do Mar”, tem demonstrado o seu impacto positivo para o estudo e protecção da vida marinha no estuário do Sado, envolvendo mulheres pescadoras na sua limpeza e preservação. Vivendo tão perto da Raquel, conheço bastante bem o projecto de mapeamento das pradarias marinhas, mas não fazia ideia da existência destas guardiãs do mar que tanto fazem pelo nosso estuário! 

Com um cariz fortemente pedagógico e social, o projecto desafia pescadoras em situação de desemprego a tornarem-se guias marinhas, em actividades educativas dirigidas ao público em geral e a estudantes, a sensibilizarem os seus pares para as más práticas, e facilitarem o trabalho de investigadores e cientistas, através do seu conhecimento prático. [Eu vi o vídeo e arrepiei-me!]


Adorei este projecto, e adorei o facto de descobrir que uma marca como a Yves Rocher leva a cabo iniciativas a pensar no nosso ambiente tornando os sonhos de mulheres como a Raquel, realidade! Se estão de alguma forma ligadas a uma temática que se enquadre, inscrevam-se! Tentar não custa!

1 comentário:

semprechique disse...

Muito bem. Faltam mais projetos como este.
As pessoas não têm consciência nenhuma do planeta em que vivem e do que fazer para nos protegermos a TODOS.