# Our family | Porque é que os nossos filhos fazem asneiras?


Este fim de semana decidimos abdicar de todos os programas familiares que implicassem despertador. Decidimos que bastam os horários e correrias durante a semana, e que pelo menos nas duas manhã em que podemos, devemos acordar naturalmente, quando o nosso corpo sente que descansou e que está preparado para enfrentar um novo dia. Tomámos o pequeno almoço tarde nos dois dias e em seguida, fizemos o que nos apeteceu!


No sábado, saímos para comprar algumas coisas que precisávamos para a nossa horta, e depois fomos para lá tratar dos canteiros e retirar ervas daninhas e pernadas secas das nossas plantas. No domingo tínhamos planeado passar mais umas horas por lá, mas depois do pequeno almoço pediram-nos para tão simplesmente... brincarmos com eles. Escolheram os jogos, e sentámo-nos no chão da sala a brincar. Jogámos até serem eles a decidir que estavam cansados e queriam fazer outra coisa, e nesse período não fizemos mais nada! 



A verdade é que se pensarmos na nossa semana, o tempo em que podemos ou conseguimos realmente parar, deixar tudo para trás das costas e brincar com os nossos filhos é muito reduzido. Se quando nós éramos crianças havia muito apoio dos avós e mesmo os horários dos pais permitiam que pelo menos um bocadinho ao final do dia fosse passado a brincar, hoje em dia as nossas vidas são cada vez mais aceleradas e assistimos muito ao fenómeno de "do it yourself" no que respeita às brincadeiras das crianças - eles brincam sozinhos enquanto os pais estão a tratar de jantares ou de qualquer outra tarefa associada à lida da casa. 

Mas, contrariar este hábito está nas nossas mãos, e mesmo que nos custe e que implique um sacrifício extra da nossa parte para por exemplo fazermos as tarefas já quando as crianças estiverem a dormir, acreditem, vale a pena! A verdade é que estou cada vez mais convicta de que esse período de brincadeira lhes faz muita falta, e que algumas das asneiras que fazem surgem precisamente por isso.

Tenho inúmeras situações no meu círculo de conhecimentos em que os pais se queixam da asneira "A" ou "B" que as crianças fazem. Não posso generalizar de todo, mas, na maioria dos casos, desafio os pais que têm filhos com maior propensão para a asneira a reflectirem sobre o tempo em que estão com eles em casa e sobre quando acontecem as asneiras. Já pensaram que talvez estejam a dar menos atenção aos vossos filhos do que aquela que eles necessitam? Querem mesmo vê-los chegar à idade adulta e sentir que perderam tempo precioso que deveriam ter aproveitado com eles?

Na maioria dos casos, as asneiras acontecem em períodos prolongados de solidão. Ou seja, quando o pai ou a mãe [ou ambos] estão ocupados com uma determinada tarefa e se distraem da criança. A criança ao sentir-se mais liberta de atenções, tem tendência para explorar o que tem à volta, e pode dar-se o caso de descobrir uma nova asneira.

Há brinquedos que voam pela janela, há paredes e móveis riscados, plantas arrancadas de vasos ou jarras, cremes ou maquilhagens aplicados com abundância nos próprios, nas paredes, nos móveis... na verdade, a imaginação é o limite, e a das crianças tem um limite muito grande!

Pessoalmente sou mãe de duas crianças que se entretêm muito bem com brincadeiras a dois, e sabendo que o facto de serem dois facilita, reconheço que provavelmente os meus filhos não têm tendência para asneiras deste género, mas a verdade é que raramente os deixo "de rédea solta" e mesmo quando estou a trabalhar em casa ou a tratar de tarefas domésticas, vou sempre mantendo contacto frequente, sendo que por vezes até os espreito pé ante pé para ver o que estão a fazer sem que me vejam a mim. 

Na minha opinião, na maioria dos casos, as asneiras são motivadas pelo excesso de liberdade, por sentirem que escaparam ao controlo dos pais, por perceberem que têm margem de manobra para fazerem coisas que se estiverem a ser vigiados não fazem. 

Mais uma vez, não querendo generalizar, da próxima vez que o vosso filho ou filha fizerem uma asneira, analisem o contexto em que a fez, e avaliem se seria evitada caso vocês estivessem ao lado deles. 


Esta fotografia e a primeira do post, foram tiradas no domingo à tarde, no Workshop de fotografia promovido pela Canon, com a fotógrafa Magali Tarouca. Foi uma tarde em que aprendemos imenso e em que os miúdos tiveram actividades que adoraram!

Sem comentários: