# Our Family | Os filhos crescem depressa demais


Desde que o Daniel e a Carolina mudaram de quarto, fui assolada por uma onda de saudosismo. Dou por mim a pensar em como eles têm crescido rápido, a senti-los pesados e grandes ao colo, mais independentes em tudo, com conversas que não lembram e saídas de morrer a rir! Sabiam que "há um rei magro que se chama gaspacho?" Pois! O Daniel, no meio de uma conversa sobre sopas em que lhe disse que havia uma sopa que se comia mais no Verão e fria que se chamava gaspacho, respondeu-me no segundo seguinte: "AH pois! É como aquele rei magro, o Gaspacho!" Fartei-me de rir, escrevi porque não me queria esquecer, mas dei por mim a pensar como em breve vou ter saudades destes momentos e destas piadas. Acho que posso afirmar que todos nós pais sentimos o mesmo. Os filhos crescem depressa demais!


A verdade é que a infância deles só depende de nós pais, e devemos dar o nosso melhor para a aproveitar. Passar tempo com eles, dar-lhes toda a atenção do mundo, promover passeios, brincadeiras e actividades em família, envolvê-los na rotina da família. Tudo serve de pretexto para que passemos tempo de qualidade juntos.

Foi por isso que adorei a campanha que a Associação Caminhos da Infância apresentou chamada "PASSA NUM INSTANTE". Esta campanha pretende sensibilizar a sociedade para a os maus tratos e negligência na infância, com um foco grande na parentalidade positiva, no âmbito do Mês Internacional da Prevenção do Mau Trato na Infância que se assinalou em Abril. A Associação Caminhos da Infância deseja sensibilizar os cuidadores para a passagem do tempo e para a importância de se cuidar da infância pois é vivida apenas uma vez, razão pela qual tem um grande significado, logo é necessário investir nesta fase. 

Aos cuidadores – pais, tios, avós, irmãos - importa lembrar que é fundamental estar presente para conhecer, entender, descodificar os sinais das crianças e dar-lhes uma reposta adequada. É necessário criar uma infância com boas memórias, para que seja um período tempo que não se quer esquecer. Porque o tempo voa e, quando damos conta o small passa a medium, o nº18 a nº24, o estôgamo afinal é estômago e o péu é só mais um chapéu. Temos de aproveitar o tempo.

Esta campanha tem uma imagem muito gira que se calhar até já viram por aí nas ruas! Todos nós temos palavras ditas de formas engraçadas, e guardar essas memórias é fantástico! Tenho 7 anos de diferença da minha irmã seguinte e nunca me esqueci que ela dizia "fribirispipo". Alguém arrisca a descodificar?

Por isso vamos aproveitar, porque quando dermos por nós, já passou! Afinal...passa num instante.

Sem comentários: