#7 Our pets | Paravet Dry Clean



Cá em casa temos dois gatos. Os gatos são animais independentes e com cuidado com a sua higiene, mas estes dois gatos tiveram o azar de calhar numa casa com uma dona que tem a mania das limpezas e não confia  na profundidade com que se limpam. Por isso cá em casa os gatos tomam banho!


O Sushi mais velho e que já vive cá em casa há mais tempo já há uns anos que se rendeu às evidências. Já sabe que não adianta lutar porque quem ganha sempre sou eu. Pego nele, ponho-o dentro da banheira e ele fica sentado enquanto pego no chuveiro e o lavo, esfrego, enxaguo. Depois tiro-o da banheira e ainda me deixa esfregar o pelo vigorosamente com uma toalha antes de o deixar sair para se lamber de ponta a ponta e deitar ao sol a secar. Mas com a Yoga o caso muda de figura.


Estou convencida que o pânico que a Yoga tem de água terá a ver com algum trauma de inicio de vida. Foi adoptada no canil/gatil da Câmara do Seixal com cerca de 2 meses. Tinha sido recolhida juntamente com a restante ninhada e claro que ninguém sabe o que se passou na vida destes gatinhos antes de ali chegarem. A verdade é que sempre que lhe dou banho dá.se um pequeno filme de terror cá em casa. Ela fica completamente em pânico, tenta fugir a cada 2 segundos, e por vezes chega mesmo a ficar em choque com a língua de fora e respiração ofegante [coisas que já me pregou um susto uma vez]. Por isso, acabei por começar a espaçar mais a frequência dos banhos, por motivos de força maior mas que me deixaram sempre ficar o assunto atravessado porque sou pessoa que gosta de gatos com pelo sedoso e perfumado.


Quando descobri que existia uma coisa chamada Shampô seco para gatos fiquei em êxtase! Seria a opção perfeita para lhes ir dando uns banhos mais simples de tempos a tempos. A possibilidade de os conseguir limpar apenas com um pó e umas escovadelas revelou-se mesmo muito interessante! Por isso, decidi experimentar!



Com o Sushi foi tudo muito tranquilo, porque como ele já sabe que não adianta tentar revoltar-se comigo, ficou quieto enquanto lhe apliquei o pó no pelo, cheirou [e espirrou] e deixou-me escová-lo todo o tempo em que eu quis. Adora ser escovado e até costumo ter duas escovas porque enquanto lhe passo uma no pelo ele vai-se esfregando na outra sozinho. Com a Yoga foi mais complicado porque fechei-a na casa de banho e desconfio que receou que a enfiasse dentro da banheira pelo que ficou logo em alerta. Tentou morder-me, rosnou, reclamou mas lá acabei por conseguir aplicar o pó e escová-la. Menos do que com o Sushi mas ficou limpinha. [Claro que tirar fotos à Yoga ficou fora de questão].


O resultado é bastante bom, o pelo fica muito sedoso e com um cheirinho agradável pelo que gostei da ideia de passar a utilizar regularmente este produto. Chama-se Paravet Dry-Clean e pode ser encontrado em farmácias e áreas de saúde. Para mim, seria mais simples de aplicar se fosse em difusor, mas não sei se com um pó se consegue utilizar um sistema assim. Isto porque em particular com a Yoga conseguir que fique quieta é complicado e com este modo de aplicação metade do produto acabou por ficar na toalha.

Agora que o bom tempo chegou, quero experimentar o shampô normal, o Purity Wash, mas só num dia em que esteja com coragem para "comprar uma guerra" com a Yoga!

Sem comentários: