A história da nossa árvore de Natal!


Este ano decidi cedo que não queria uma árvore de Natal feita de "escovilhões de lavar biberões". Na verdade, já há alguns anos que tenho vindo a embirrar com esse modelo, apesar de ter uma bastante bonita, grande e frondosa. Já houve anos em que fizemos uma árvore com um cone de rede de galinheiro, já comprámos uma árvore natural em vaso, mas acaba sempre por haver anos em que vamos buscar a árvore que temos na arrecadação e é essa mesma que se monta! Mas este ano decidi que era o ano de pôr em marcha uma ideia que já andava a marinar há algum tempo!


Há 1001 possibilidades de construção de árvores de Natal originais, fora do comum, com modelos únicos e irrepetíveis. A minha ideia era simples! Queria uma árvore morta! Só os ramos, sem folhas, com um tamanho e um aspecto específicos. Decidi procurar, e numa hora de almoço de um dia de Sol, saí com uma colega e fomos dar uma volta pela Serra em busca da árvore perfeita.


Pelo caminho fomos separando galhos e ramos que íamos encontrando e que colocados em conjunto num vaso poderiam fazer o efeito. Deixávamos estes ramos na beira dos trilhos por onde passávamos, para os recolhermos no regresso. Fomos andando, e chegámos a uma pequena clareira onde havia vários ramos empilhados num canto. Começámos a levantar um, depois o outro, e encontrámos uma árvore. Era esta! Só tínhamos que lhe retirar o que restava das folhas mortas e arranjar forma de a transportar, porque era bem grande!


Depois de limpa, tentámos colocá-la no carro sem sucesso! Era comprida demais! Tive que telefonar ao marido que lá acabou por ir ter connosco para a levar no nosso carro. Ficou umas duas semanas em stand-by até quase ao dia de a montarmos. Comprámos latas de spray branco, e três latas depois, ficou como tínhamos imaginado! [Ou mais bonita ainda!]. Conseguimos colocá-la num vaso, com terra, para ter o suporte necessário para se aguentar em pé, e depois foi só decorá-la com umas luzes e alguns dos nossos efeites de Natal. Muito menos decorações do que é hábito usar, porque a árvore só por si já é de uma beleza mais do que suficiente, e quando mais simples ficam as coisas mais gostamos delas!


O resultado para mim foi ainda mais bonito do que esperava! Superou as minhas expectativas, e adoro vê-la no canto da sala! Ainda estou a pensar o que lhe vou fazer depois do Natal, mas acho que se pode tornar num bonito elemento decorativo lá de casa! Gostam?

Sem comentários: