Carta de uma mãe galinha ao seu filho


Querido filho. Para que fique registado e para que um dia mais tarde saibas o que senti hoje, escrevo-te esta carta que haverás de ler quando cresceres. 


Ontem eu e o pai saímos para um jantar. Tu e a mana ficaram com os avós em nossa casa, e foram eles que vos deram banho e jantar, que brincaram com vocês e que vos deitaram. Sabes que não gosto particularmente de o fazer, e gosto sempre de fazer parte das vossas rotinas, mas há situações que por vezes exigem a nossa ausência, até porque, também precisamos de momentos a dois, e ontem foi uma dessas situações.

Quando chegámos a casa, já bastante tarde, vocês dormiam profundamente. Enquanto o pai foi tomar um duche, eu subi para vos ver. Tapei e aconcheguei a tua irmã, que como sempre estava destapada, e quando me ajoelhei junto da tua cama, foi como se tivesses uma mola. Sentaste-te na cama, encostaste a cabeça no meu peito e choramingaste. Abracei-te mas não paravas de choramingar, e instintivamente, deitei a mão atrás, até à mesa de cabeceira onde está o cesto das chuchas, agarrei na primeira que apanhei e pus-ta na boca. Agarraste-te a ela com sofreguidão e deitaste-te imediatamente, e quase ao mesmo tempo, gelei e lembrei-me que já não usavas chucha há 1 semana! Fui-me deitar angustiada e com medo de que o meu acto irreflectido te fizesse regredir.


Esta manhã acordaste ainda não eram 7h. Tinhas vontade de fazer xixi, foste ao nosso quarto perguntar se podias ir fazer xixi e foste sozinho. Vieste ter connosco e instalaste-te no meio dos dois. Abraçaste-te a mim e disseste "mãe tive muito saudades tuas", e ficaste ali, encostado, a conversar connosco, a dar abraços e beijinhos. Acordaste bem disposto e meigo como tu és, e isso a mim soube-me mesmo muito bem!

Na maioria dos dias, tens mau acordar, acordas rabugento e é difícil lidar contigo. Hoje não. Hoje foste o menino mais meigo e doce ao cimo da terra e isso tornou o meu dia melhor. Obrigada filho por esta manhã, por me teres tornado o meu dia num dia bom, e por fazeres com que hoje esteja mais ainda a ansiar pela hora de vos ter outra vez ao pé de mim.

da tua mãe galinha
Sara.

Sem comentários: