Escolhe quem te rodeia!


Há uns anos atrás, num período conturbado da minha vida, fiz psicoterapia. E se ao início me fez alguma confusão que o simples facto de me sentar numa cadeira em frente a outra pessoa a conversar me pudesse ajudar, com o tempo, percebi que ajudava mesmo muito! Não tenho vergonha de o dizer, e tenho a certeza absoluta que no momento em que voltar a sentir que isso me pode ajudar, volto a fazer! Nessa fase aprendi muito sobre mim mesma, e aprendi a ouvir mais vezes o meu lado emocional, ao invés de querer trazer sempre ao de cima o lado racional.

Dessa fase, houve coisas que me marcaram. Frases, reflexões, sentimentos. E houve uma coisa que nunca mais me esqueci. De um conselho que recebi, que na altura me pareceu egoísta. 

"Afasta-te de quem te faz mal. Das pessoas com vidas complicadas. Das amigas que têm relações conturbadas. Das pessoas que se lamentam, são negativas, que vêem sempre o lado negativo da vida. Que são pessimistas, que desanimam, que se deixam facilmente ir abaixo."

A verdade é que é fácil deixarmo-nos ir "na maré" e por isso, se queremos andar bem dispostos, animados, e de bem com a vida, devemos rodear-nos de pessoas que nos ajudem a sentir assim! Só que, a vida às vezes troca-nos as voltas, e põe-nos "à frente" pessoas que nos afundam em nós mesmos.

Esta semana lembrei-me de tudo isto, porque me deparei com este texto, que corrobora a teoria!

"A Oprah diz que nos devemos de rodear de pessoas que vão extrair o melhor em nós. O Tony Robbins vai mais longe e aconselha-nos a descartar todas as pessoas tóxicas das nossas vidas. Eu digo-te que nos tornamos muito parecidos com as pessoas com quem convivemos. Se temos a sorte de encontrar pessoas boas, assertivas, serenas, pouco a pouco ficamos iguais. E iguais ficaremos se forem amargas, agressivas ou intolerantes. Não podemos sempre escolher quem nos aparece na vida mas podemos escolher quem mantemos. Olha à tua volta. Escolhe com atenção."


A verdade é que há situações na vida em que não nos é dada a oportunidade de escolher. Situações que acabam por nos ser impostas, maioritariamente do foro profissional. Mas se assim for, cabe-nos a nós fazer a triagem, e saber colocar cada um no seu lugar! Se estamos rodeados de pessoas tóxicas, teremos certamente muito mais trabalho para conseguir batalhar o suficiente para não nos tornamos iguais. 

Se é difícil? É! Mas também ninguém disse que viver era fácil!

2 comentários:

anita pires disse...

Bom dia
Concordo Inteiramente com essa opinião, no entanto, eu não ajo assim.
Eu recuso-me a abandonar as pessoas quando estão a passar por uma fase má.
Eu já estive doente e depressiva durante quatro meses e fizeram-me isso.
Durante quatro meses fiquei fechada em casa e apenas duas pessoas me foram visitar.
Por ter passado por isso e sentir na pele o abandono quando nos vamos abaixo ou estamos doentes, recuso-me a fazer o mesmo.
E não por isso que me deixo abater, pelo contrário a minha missão é animar e segurar enquanto passa a má fase.
Neste momento tenho uma colega de trabalho a passar por um cancro que já se sabe não ter cura, só se houver um milagre.
E de cerca de 20 pessoas, apenas duas continuamos a manter contacto e a passar algum tempo com ela. Acho isto desumano.
Todas as restantes optaram por se afastar da sua toxicidade.
Acho isso muito egoísta, sou de opinião que devemos ser uns para os outros.

Vanda Caldeirinha de Carvalho disse...

Totalmente de acordo minha querida!
E cada vez mais tendo incutir isso mesmo naqueles que me rodeiam!
Temos que nos libertar de tudo o que é tóxico. Por vezes as pessoas não fazem por mal, mas são negativas e não geram boas energias, influenciando a vida alheia!
Sei como és. Sei que estás ai para o que der e vier, ajudar a erguer se assim for preciso! Tal como estou e estarei aqui para ti e para os teus!
Abraçar cada dia da nossa Vida com um Sorriso nos lábios e espírito positivo, é meio caminho andando para o Universo ficar em sintonia!

Beijo!!!