Sestas para todos!


Sou fã da hora da sesta! Se fosse eu a mandar, todos tínhamos uma hora de almoço prolongada, e tínhamos a "hora da siesta", à Espanhola! Defendo que meia hora que seja de descanso a meio do dia nos faz bem à cabeça, nos ajuda a aumentar a concentração e a focarmo-nos no que precisamos durante o resto do dia sem que o cansaço acumulado nos desconcentre. Isto, claro, falando de gente crescida! Mas se para nós considero a sesta importante, claro que para as crianças ainda o é muito mais!


Até meados de Abril deste ano, o Daniel e a Carolina dormiram a sesta. Apesar de terem passado o ano lectivo numa sala de pré, onde já não se dorme a sesta, eles foram sempre dormir a outra sala, de inicio acompanhados por outra menina da sala, porque eu pedi e defendi que lhes fazia falta. Quando escrevi este post em Janeiro, não imaginava que tão pouco tempo depois iam deixar de dormir, mas a verdade é que deixaram e passados 4 meses, ainda colhemos os frutos disso.

O motivo que levou a deixarem de dormir a sesta foi simples. O Daniel adoeceu, a Carolina foi pela primeira vez sozinha à escola, e iria dormir para a outra sala sem companhia. Apesar de estarem lá todos os meninos dessa sala, não tinha ninguém da sala dela a fazer-lhe companhia, por isso, pediu-me se podia não dormir, e eu não fui capaz de lhe dizer que não. Isto repetiu-se dois dias, e ao terceiro, apesar do Daniel já ir à escola, o pedido manteve-se e foi a dobrar. Nenhum dos dois queria dormir a sesta. Podíamos ter contrariado e mantido a sesta, o que me parece que acabaria na mesma por ser tranquilo, mas decidimos não o fazer e aceder a que deixassem de dormir. Afinal, eram mesmo os únicos meninos da sala deles que dormiam, e com isso, perdiam uma das aulas de Inglês, por isso se calhar pesando os prós e os contras até não era assim uma decisão tão má.

A verdade é que nas primeiras semanas andaram muito cansados, mas nós acreditámos que seria temporário e que se adaptavam. Mas, apesar de ter melhorado ligeiramente, continua a não ser fácil. Saem da creche muito cansados, rabugentos e saturados. Há muitos dias em que assim que chegamos a casa já lhes damos banho no epicentro de uma tempestade de choro, e muitos dias em que adormecem logo a seguir ao banho e nem sequer jantam. A hora de deitar passou a ser muitas vezes uma hora em que o Sol ainda brilha, porque adormecem em qualquer lado, com um sono tão pesado, que pegamos neles ao colo e os levamos para a cama, onde ficam a dormir profundamente até de manhã. Acordar de manhã a horas para ir para a creche é outra tarefa difícil. Queixam-se que têm sono, que estão cansados, demoram muito tempo a reagir, a tomar o pequeno almoço e a despachar-se. No global, mostram um cansaço muito mais pesado do que anteriormente.


Desde que, na semana passada, ficaram de férias com os avós maternos, dormiram a sesta todos os dias! Não que lhes fosse imposta, mas porque sentiram necessidade de dormir. Almoçam, depois de uma manhã de brincadeira e piscina, vão-se deitar, por iniciativa própria, e dormem. Algumas das vezes, duas e três horas! 

Isto só vem comprovar a falta que a sesta lhes fez nestes últimos meses, o cansaço que tinham acumulado desde que deixaram de dormir, e o quanto precisam de repôr energias! Nestas férias, a palavra de ordem é descansar! Em Setembro, quando regressamos e nos re-instalarmos nas novas rotinas, logo temos tempo de nos adaptar novamente a outra realidade e ajustar as horas de descanso. Para já, por aqui, dormimos!


Sem comentários: