Do nosso fim de semana cheio!


Há fins-de-semana de chuva em que sentimos que o tempo passa a voar e que fizemos pouco. Passamos os dias enfiados em casa, entre arrumações, culinária, brincadeiras, televisão, sestas [quando os miúdos deixam] e quando damos por nós, é domingo à noite, estamos a preparar mochilas e roupas para o dia seguinte e já não nos sentimos em espírito de fim-de-semana. Este fim-de-semana foi precisamente o oposto disto!

Na 6.ª feira, entrei em modo de fim-de-semana completamente à pressa! Tive os meus filhos a virem-me buscar ao trabalho com o pai, para os irmos deixar com os avós paternos. Seguíamos para Lisboa, para uma reunião, onde chegámos meia hora atrasados. [Felizmente, a pessoa com quem íamos reunir também estava atrasada!]. Saindo da reunião, seguiu-se uma passagem pelo Oeiras Parque, para a inauguração do All Cuts, o novíssimo cabeleireiro do Grupo Stone by Stone. Tinha feito marcação para cortar o cabelo e estava completamente mentalizada para dar um corte realmente significativo, mas a pessoa que me tratou do corte não achou que fosse o que eu precisava! Acabei por me limitar a um corte muito suave, retirando as pontas estragadas e aumentando ligeiramente o escadeado, para criar corpo. [Já me arrependi de não ter avançado para o corte mais radical!].



Depois do corte, tínhamos um jantar a dois marcado em Cascais, para experimentar um menu especial do chefe, no Restaurante Albatroz. Foi soberbo, mas isso conto-vos depois noutro post! A meio do jantar, pouco passava das 21h, recebemos uma mensagem a dizer que os nossos filhos já estavam a dormir. Acabaram por ficar em casa dos avós, e só os fomos buscar na manhã seguinte. 


Sábado a manhã começou com a primeira festa de aniversário de uma amiga da escola a que o Daniel e a Carolina foram. Já tinham tido outros convites para festas mas ainda nunca tinham ido a nenhuma, mas desta vez, a nossa agenda permitia, e a amiga que fazia anos era uma das melhores amigas que têm na escola. Na cabeça deles, por ser de uma amiga da escola, a festa seria lá. Quando viram que o caminho não era o da escola começaram a fazer perguntas e ficaram meio surpreendidos por perceberem que era noutro sítio. Quando chegámos, olharam lá para dentro, viram os amigos todos de meias a saltar e a brincar num recinto com 6 insufláveis e ficaram incrédulos! Os olhos brilhavam, davam gargalhadas nervosas, nem estavam a acreditar! Foram ter com a amiga, deram os presentes, e despediram-se de nós. Neste recinto, as crianças recebem uma pulseira à entrada, as meninas registam os nomes e o contacto telefónico dos pais, e os pais não têm que lá ficar. Confesso que ia a medo, não estava confortável com este método, mas depois de ver ao vivo como estava tudo organizado e de falar com a mãe da aniversariante descansei. Aproveitámos aquele bocadinho para dar um salto ao supermercado e fazer as compras que precisávamos, que sem miúdos se fazem muito mais depressa, e regressámos. Levá-los embora da festa revelou-se uma tarefa difícil. Não queria sair de lá por nada deste mundo [claro], queriam saltar “só mais um cadinho naquele sufuável mamã”, ou comer mais qualquer coisa. Quando a maioria dos amigos começaram a ir embora, lá os conseguimos convencer! 



Passámos por casa, para um almoço rápido e seguimos para Setúbal. A convite do Alegro de Setúbal, a Carolina e o Daniel foram pela segunda vez correr a corrida dos miúdos. E se no ano passado adoraram, este ano ainda foi melhor! Este ano o escalão Bambis, onde a Carolina e o Daniel correram, teve duas corridas: a feminina e a masculina. Dada a faixa etária dos participantes, neste escalão os pais têm que correr com os filhos, e lá fomos nós! Eu e a Carolina primeiro, o pai e o Daniel a seguir. O ambiente era de muita animação, com a presença de várias mascotes que fazem as delícias dos mais novos, de onde destaco a que fez mais sucesso: A vaca que ri! Os miúdos adoram queijinho da vaca que ri e ficaram tão excitados quando viram a mascote a circular por lá que não a largavam! Depois da corrida regressámos a casa, cansados mas felizes, para um fim de dia tranquilo a quatro em casa.


.





No domingo, e a muito custo, tivemos que acordar cedo! Na sequência da corrida dos miúdos, realizava-se no domingo a Alegro Meia Maratona de Setúbal, e nós marcámos presença! Eu não corri, devido ao estado em que ando com a coluna [tomara que chegue dia 25 para fazer o TAC e saber o que se passa], mas o pai foi correr! Como o nosso the RED project era media partner do evento, tínhamos combinado chegar cedo, pelo que, deixámos os miúdos um bocadinho com a avó Isabel, para que os pais pudessem estar os dois na partida.


Depois do mar de atletas se fazer à estrada para uma das provas de atletismo mais bonitas, fui buscar os miúdos e fomos para a zona da meta para acompanhar os últimos km’s do pai. Como nunca tinham assistido a uma corrida de adultos, todo o ambiente de animação com música e muitas pessoas a circular, deixou-os super animados. Mas a animação atingiu o seu pico quando viram o pai a aparecer ao fundo da Avenida Luisa Tody! Correram para ele, gritaram por ele, bateram palmas, saltaram! A melhor claque que se pode ter! Atravessámos a avenida, e repetiram o apoio fervoroso ao pai na passagem do lado contrário, terminando novamente no outro lado, onde deram a mão ao pai, para o acompanharem nos últimos 300m e cortarem a meta os três de mãos dadas! Receberam uma medalha de meia maratona, e vieram muito felizes ter comigo, orgulhosos do feito, e de ter ajudado o papá a chegar ao fim!







Claro que, com tanta emoção e tanta actividade, depois do almoço dormiram os dois, embora à vez. O pai, por sua vez, caiu literalmente para o lado e dormiu uma boa sesta para ajudar na recuperação. Enquanto isso, aproveitei para organizar uma série de coisas em casa, e mais para o final da tarde, dediquei-me à culinária, com a ajuda da Carolina. Fizemos queques de aveia com diversos recheios. Ficaram lindos e muito saborosos! Perfeitos para os snacks da semana! Depois passo-vos a receita, que foi inspirada numa que me deram mas adaptada a meu gosto pessoal, e que resultou muito bem!

Agora, sinto que precisava de um outro fim-de-semana só para descansar do fim-de-semana! Mas, o despertador toca às 7h e não há outra forma de fazer com que se cale a não ser… saltar da cama! Ainda dizem que os fins-de-semana servem para descansar! Really!?

Sem comentários: