Retalhos de um fim de semana de Sol!


Mais um fim de semana que passou, desta vez praticamente todo com sol, o que permitiu aproveitar melhor o tempo com os nossos filhos, e levá-los a fazer coisas de que gostam! 


Sábado decidimos logo de manhã que íamos esquecer as rotinas da casa, as roupas para lavar e estender, as comidas para preparar, e íamos sair de casa! O Sol brilhava, estava uma temperatura excelente, por isso o objectivo era ir à praia! Escolhemos a Fonte da Telha, para variar, e fomos para cima depois do pequeno almoço para vestir e sair. 

Acontece que, principalmente quando se tem filhos, fazer planos é quase sempre sinónimo de falha. Enquanto estávamos os dois na casa de banho, os miúdos estavam em cima da nossa cama a ver televisão, e na brincadeira. O Daniel decidiu rebolar de um lado para outro, mediu mal as distâncias, e acabou por rebolar para o chão. A queda foi feia, bateu com o queixo e mordeu o lábio. Magoou-se a sério. Não abriu o queixo por pouco, mas ficou com um hematoma gigante, negro e com sangue pisado, e como mordeu o lábio ainda se fartou de sangrar. Foi difícil acalmá-lo, e quando finalmente consegui, levei-o à casa de banho para lavar a cara. Quando se viu ao espelho, confrontado com o hematoma e com o sangue do lábio, assustou-se novamente e voltou a descontrolar-se. Foi preciso bastante tempo ao colo para conseguirmos que acalmasse, e quando parou de chorar, começou a dizer que já não queria sair de casa, que queria ficar em casa no colinho da mamã. Argumentámos que íamos à praia e que ele ia divertir-se, mas respondia sempre que podia ir a mana com o papá e ele queria ficar em casa. Depois de bastante tempo e muita insistência, lá se convenceu em sair. Vestimo-nos rapidamente, e saímos! Entretanto já era quase hora de almoço, mas não queríamos deixar de sair com eles naquela maravilhosa manhã de sol!


Chegámos à praia, e foi como se todos os problemas do mundo desaparecessem. Para nós, não há nada que mais recarregue as baterias do que praia! O Sol a brilhar, um areal imenso praticamente deserto e o mar. E se os miúdos começaram de forma contida apenas a jogar à bola descalços, à medida que foram ficando mais à vontade e recordando o que era a felicidade de estar na praia, foram deixando de se preocupar com o mar, a areia molhada ou o risco de se molharem, e rapidamente se sentaram no chão a fazer construções de areia. Quanto a nós, respirámos fundo aquele ar delicioso, e ficámos a registar os momentos de felicidade dos nossos filhos. 


Chegámos a casa para almoçar já bastante tarde, almoçámos e passámos o resto do dia em casa. Havia coisas da casa que não podíamos deixar de tratar, e eles aproveitaram para brincar no quarto dos brinquedos. 


Domingo o papá foi andar de bicicleta, levantou-se bem cedo, viu o sol a nascer e pedalou muito! E nós, depois de tudo despachado em casa, fomos para a casa dos avós maternos. O papá foi lá ter, almoçámos todos e depois do almoço fomos dar um grande passeio a pé. Ao final da tarde regressámos a casa, organizámos as coisas da semana, fizemos os nossos scones e jantámos em modo pic-nic no chão da sala, como eles tanto gostam! 


A decisão que ficou tomada e que não vamos esquecer, é que daqui para a frente, sempre que estiver sol ao fim de semana, vamos à praia! Os efeitos terapêuticos que tem na nossa sanidade mental são gigantes! Vale tanto a pena! Boa semana!

1 comentário:

Eunice Santos disse...

Que tenham uma boa semana :)
A praia para mim também tem um efeito terapêutico e não há criança que não goste.
Beijinhos