Sobre o que se espera das mulheres...

A propósito desta crónica da Rita Marrafa de Carvalho, escrita hoje no Capazes, que tanto tem dado que falar pelas redes sociais, e que só descobri agora, quando consegui fazer uma pequena pausa, abri o facebook no telemóvel e percebi que a Rita devia ter escrito alguma coisa fora do normal, pois só assim se justificava tanto buzz. Acabei de a ler, e percebi, que sou uma mulher que foge aos padrões da sociedade moderna!


Ora vejamos:

Casei-me, numa cerimónia branca e imaculada, rodeada de família e amigos, no auge da minha grande maturidade, aos 23 anos. Não tive filhos. Divorciei-me passados 6 anos de casamento.

Sei estrelar ovos, e ficam muito bons! E sim, gosto de homens! Ou melhor, gosto do meu homem! Sou ordeira, arumada, limpa e asseada, mas confesso que, raramente tenho a casa tão limpa, organizada e asseada como gostaria!

Voltei a casar, e aí sim, tive filhos! E dei de mamar, mas ultrapassei os dois anos! E ainda por cima, dei de mamar a dois ao mesmo tempo e tive o desplante de nem sequer o esconder! Sem pudores! Já chorei muitas vezes no desespero do meu papel de mãe. Porque estou cansada, sem paciência ou simplesmente porque sinto que falhei. E vou de certeza absoluta chorar mais vezes! Tive um parto normal sim, mas também tive uma cesariana, e tudo de uma só vez! Sim, foram duas costuras ao mesmo tempo para cicatrizar, com dois bebés recém nascidos para namorar!

E quando a dúvidas... ui! Se as tenho! Não me arrependo de ter tido filhos, mas já me arrependi de momentos em que agi por impulso e não gostei dos resultados. Já dei algumas vezes palmadas aos meus filhos e de seguida... arrependei-me, e chorei!

Os meus filhos tomam banho todos os dias, mas só nos dias de escola! Porque no fim de semana, principalmente no Inverno, podem passar sem ele! E já dei aos meus filhos, e darei mais vezes, salsichas com ovos mexidos como jantar!

A roupa do homem, a minha, e a dos miúdos, nem toda é passada a ferro! As camisas sim, mas o resto... sacode-se, estica-se, dobra-se e já está! Por isso sim, há vincos, muitas vezes! E ranho, baba, papa ou restos de bolacha, são coisas que encontro regularmente nas minhas roupas. 

Tenho um curso, que não era o meu curso de sonho, mas que acabou por me proporcionar uma vida profissional a trabalhar em áreas de que gosto. Não ganho um ordenado de sonho, nem pouco mais ou menos, e isso sim... dava-me imenso jeito!

Já fui magra e atlética, mas foi no passado! Não corro. Vou correndo, de longe em longe, muito pouco e de forma sofrível. Tento afincadamente encontrar uma forma de voltar ao ginásio regularmente, mas ainda ando a batalhar nesse tema. As unhas, lá vou tentando tê-las bonitas, mas a única forma de ter sempre a depilação feita, é acabar as sessões de laser que ficaram a meio, e eliminar o problema de vez! 

Quanto a beber copos, muitas vezes bebo para esquecer! Para esquecer as birras das crianças, a pilha de roupa para apanhar, as contas para pagar, ou a máquina da roupa para arranjar! Normalmente faço-o em casa, por isso não dá direito a figuras tristes. Embora não possa dizer que nunca as fiz, porque tenho alguns episódios menos felizes no meu passado com bebidas alcoólicas! E sim, já fiz xixi entre dois carros centenas de vezes, e vou fazer sempre que tiver muito aflita e longe de uma casa de banho!

Faço bolos ao dia da semana em que me apetecer comê-los! Normalmente não aos fins de semana! E tenho quase sempre as raízes do cabelo por fazer, que o raio do cabelo cresce depressa demais! Já dormi maquilhada imensas vezes e pior... de lentes de contacto postas! 

Faço a cama todos os dias! A minha e as dos miúdos! São manias! Mesmo que esteja atrasada, as camas ficam feitas! Mas só por um motivo! Porque odeio chegar a casa e ter as camas todas desfeitas! Já a loiça e a  roupa, ficam muitas vezes por tratar, sem chegar ao limite, mas ficam! E nesses dias, pego logo nessas tarefas quando chego a casa, enquanto os miúdos vêem um episódio ou dois da Patrulha Pata, para me darem margem de manobra para pôr as coisas em ordem!

Não fumo, bebo o que me apetece [por exemplo gin], não tenho elevador e uso perfumes suaves e que não "deixam rasto", raramente uso saltos, mas quando me apetece, uso, mas regra geral, sou mais da bota da tropa! 

Mas acima de tudo, sou feliz! Com as minhas escolhas e não com as que a sociedade nos tenta impôr! E para mim, é isso que realmente importa! [E tenho a certeza que era isso que a Rita queria que todas nós concluíssemos, ao ler o texto que escreveu]

Sem comentários: