Ser mãe, também é sofrer...

angel.leonardo
Este caminho da maternidade nem sempre é um mar de rosas. Se para uma grande parte das grávidas, o "final feliz" é o parto, o momento em que ouvem o choro dos seus bebés pela primeira vez, o momento em que os pegam ao colo, os tocam, os cheiram... existem mães que sofrem e que passam por situações que nem consigo imaginar.


Cheguei ao blog da Ana Matos por acaso, numa pesquisa sobre leite vegetal. Li os seus posts mais recentes, e cheguei a este post. Li-o umas três ou quatro vezes, com o coração a bater descompassado, de lágrimas nos olhos, e a sofrer por ela. Não conheço a Ana, mas senti as suas dores como se fossem minhas. Não sei se por saber o que é ter filhos prematuros e internados na UCIN, se por um medo inconsciente que todas as mães têm, de ver os seus filhos sofrer.

Curiosamente, ontem, recebi uma newsletter da Origami Kids que falava precisamente dela, e deste tema. Decidi partilhar convosco o Blog da Ana, porque me pareceu que é um blog que vale a pena ler! Chama-se Mamã Bio! Espreitem por lá!

"(...) Fez-se a cesariana. Ouvi a pequenina chorar mal nasceu. Não estava à espera… Conheci-a 48h depois. Linda, pequenina, perfeita. 441g. Com unhas, pestanas, e muito cabelo! Não sabia que às 26 semanas os bebés já tinham unhas e pestanas… E que abriam tanto os olhos a ouvir as vozes dos pais! Fui mãe de uma bebé de quem não podia cuidar. Eram as “tias” (enfermeiras da UCIN) que cuidavam dela, e a mim só me restava falar, cantar, e…ter esperança. E assim foi durante 6 dias. Depois, o momento agri-doce em que lhe peguei pela primeira vez. E despediu-se de nós, ao colinho da mamã e a olhar para o papá."

1 comentário:

Eunice Santos disse...

Chorei ao ler este post na parte final do texto da mãe ana. Nem sei nem o que dizer, não imagino a dor desses pais. Não é justo.