Difícil, vai ser voltar à rotina!

Sempre gostei de dormir. Quer me deitasse cedo ou tarde, aquelas aquelas manhãs de ronha, enfiada debaixo dos lençóis, no escurinho, até ao meio dia, sabiam-me tão bem! Regra geral, eram interrompidas pela voz da minha mãe, que nunca foi de ficar na cama até tarde, e sempre teve um marido que gosta, e que ainda por cima, passou o gosto aos quatro filhos!

Normalmente, por volta do meio dia, no máximo dos máximos, decidia que já chegava, e corria os quartos da casa a acordar o pessoal todo. Resmungava sempre com ela, porque não me apetecia sair dali.

Aos 23 anos, saí de casa. Com uma casa minha em que não havia quem me fosse acordar, era fácil dormir até querer! Os fins de semana eram sempre passados nesse registo. E se no Verão, por vezes ficava com a sensação de ter "perdido" metade do dia a dormir, no Inverno estava-me a borrifar para isso e sabia-me bem fazê-lo!

Desde que fui mãe, deixei de saber o que era dormir até querer. Primeiro, deixei de conseguir dormir assim tanto, porque a dimensão da barriga ou a falta de capacidade de armazenamento da bexiga me acordavam. Depois, bom... depois passei pela fase de dar de mamar a dois bebés de três em três horas, o que fazia com que não sobrasse muito tempo para dormir. Quando aos três meses eles passaram para o quarto deles e começaram a dormir da meia noite às 7h da manhã, a coisa melhorou, mas claro que, dormir até querer acabou-se. Achava eu, que para sempre!

Nestas férias de Natal, não sei se porque resolveram repor os sonos todos do ano, ou se por terem estado doentes, os miúdos começaram a dormir até tarde. Primeiro, achei que era porque se andavam a deitar mais tarde, mas depois, ao deitarem-se à hora normal, continuaram no mesmo registo. E com sesta! Ora, acordar ao meio dia, dormir uma sesta das 16h às 18h/19h e voltar para a cama às 22h para voltar a dormir até ao meio dia, é muito! Um caso típico de quanto mais se dorme mais se quer dormir, que deixámos que se instalasse na nossa família durante estes dias.

Já não sabia o que era dormir até querer,  mas nestas férias aprendi que isso pode existir outra vez! Aprendi que os meus filhos descobriram o bem que sabe ficar na cama de manhã debaixo da roupa quentinha! Que descobriram que podem simplesmente acordar e virar-se para o lado contrário e continuar a dormir! E sim! Tem-me sabido bem! Estes dias a acordar e ficar na cama, porque eles ainda estão a dormir, a voltar a adormecer calmamente, a acordar devagar e fazer umas refeições que se parecem mais com um brunch e que nos aconchegam até ao fim do dia. Ficar em casa de pijama, com a lareira acesa, a brincar, a ver televisão, a aproveitar!

Amanhã vai ser difícil voltar à rotina!

1 comentário:

Xica Maria disse...

Eu ainda estou à espera desses momentos... O meu filho não é nada dorminhoco. Nunca o foi... E eu gosto tanto tanto da caminha ;((