Sobre os pais que não querem saber...

Há duas semanas atrás, numa sexta feira, ao irmos buscar os miúdos à creche, fomos confrontados com estas queixas de comportamento dos nossos filhos. Depois de muitas conversas e muitas tentativas de explicação que os fizessem entender que não podiam comportar-se assim, o comportamento melhorou um pouco. Mas, não é caso para baixar a guarda.


Passámos a falar com eles sobre comportamento diariamente. Perguntamos como correu o dia, o que fizeram, o que almoçaram e lancharam e como se portaram. Mas, não é só com eles que conversamos. Queremos também ouvir dos adultos que passam os dias com os nossos filhos, saber como os acharam, quando se portam mal em que circunstâncias o fazem e de que forma são repreendidos.

Para nós, o envolvimento de todos os responsáveis na educação é um ponto crucial! Não pode haver desresponsabilização nem das educadoras e auxiliares, nem nossa. Numa conversa com uma das auxiliares esta semana, referi que tinha pensado fazer um quadro de comportamento em casa, onde todos os dias antes de irem para a cama, colocavam uma bolinha, da cor correspondente ao comportamento do dia [verde, amarelo, vermelho]. Ela referiu que já tiveram um sistema parecido na sala, mas que tiveram que retirar, pois os pais de alguns dos meninos da sala não queriam essa exposição dos nomes e comportamento dos filhos na sala à vista de todos. 

Fiquei espantada, e reagi com espanto, mas a conversa continuou, e em seguida a auxiliar diz-me que com o tempo, elas vão aprendendo a conhecer os pais, e a perceber o que podem falar com quem. E que há muitos pais, talvez a maioria, que são pouco conscientes da forma como efectivamente os seus filhos se comportam, e pouco interessados quer em saber como se comportaram na escola, quer como lidar com situações de mau comportamento. Confesso que fiquei chocada!

Não me cabe na cabeça que os pais não se preocupem com a educação e o acompanhamento do crescimento dos seus filhos! Este desinteresse e esta passividade tiram-me do sério! Como queremos construir um futuro melhor, a fechar os olhos à educação dos nossos filhos? Como vamos deixar neste mundo adultos responsáveis e bem formados se não investimos na sua formação e educação? Que valores têm estas pessoas e que valores passam aos filhos. Fiquei, mais uma vez, desiludida com o mundo. 

Sem comentários: