Dia Mundial da Prematuridade

Hoje celebra-se o Dia Mundial da Prematuridade, um dia que anteriormente desconhecia que existia, e que há 4 anos me faz muito sentido! A data, que também é conhecida como “Dia Internacional da Sensibilização para a Prematuridade”, foi criada em 2009 com o objectivo de lembrar o prematuro e debater estratégias para diminuir a taxa de prematuridade.
No ano passado, escrevi este post, que me fez recordar os momentos angustiantes vividos na neonatologia, as noites em que dormi em casa dos meus pais deixando os meus filhos sozinhos no hospital. No ano passado estava "fresco" o tema nas nossas cabeças, por cuasa do caso da Gui, a filha do casal de Portugueses que viviam no Dubai, de que falei aqui, e que infelizmente pouco tempo depois acabou por falecer.

Este não há um caso mediático de prematuridade a ser falado na comunicação social, mas importa não esquecer que todos os dias nascem bebés prematuros. Todos os dias há pais e mães que sofrem com o risco da prematuridade, com o risco de verem o seu sonho, a sua família... destroçados. 


Eu tive um final feliz, e ontem, a propósito deste post que escrevi sobre chuchas, dei comigo agarrada ao disco externo a ver as fotografias de Junho de 2012. Mostrei à Carolina e ao Daniel como eles era pequeninos. Tão pequeninos, que a cabeça era do tamanho da minha mão. 

Para assinalar esta data, a Bebé Vida alerta os futuros pais para os cuidados a ter no sentido de prevenir um parto pré-termo.

A idade materna, o tabagismo, o abuso de drogas ou a restrição de crescimento fetal são alguns dos factores que podem despoletar um parto pré-termo, no entanto podemos e devemos actuar sobre estes. Se estão grávidas, não facilitem! Cuidem de vocês. Deixo algumas dicas: vão ao médico regularmente – não faltem a consultas pré-natais, realizem todos os exames necessários e tenham acompanhamento médico durante toda a gravidez; Evitem comportamentos de risco – como a ingestão de álcool, o tabaco, entre outros; Controlem o stress [eu sei que esta às vezes é difícil!]– momentos de stress têm um impacto prejudicial na grávida; Bebam muita água e hidratem bem a pele – com as mudanças hormonais a pele fica mais seca e o uso de creme hidratante torna-se indispensável, bem como a ingestão de pelo menos 2 litros de água por dia; Tenham uma Alimentação Saudável – uma alimentação nutritiva, variada e equilibrada. Caso seja necessário peçam ao vosso médico obstetra para vos recomendar uma dieta especial para o momento da gravidez.

No mundo nascem cerca de 15 milhões de bebés antes do tempo, todos os anos, o equivalente a mais de 1 bebé em cada 10. Uma gravidez completa dura entre 37 e 42 semanas. Em Portugal, cerca de 8% dos bebés nascem prematuros, e a prevalência de nascimentos antes das 32 semanas, considerado muito prematuro, é de 1,2%. O nascimento prematuro é a principal causa de morbidade e mortalidade neonatal, no entanto, e graças aos avanços tecnológicos e científicos, a taxa de sobrevivência tem vindo a aumentar, sendo que os bebés que nascem antes das 28 semanas, considerada prematuridade extrema, têm uma hipótese de sobrevivência de 70% e os que nascem antes das 30 semanas de 80%.

Sem comentários: