Dos fins de semana perfeitos!

Não é preciso atravessar o mundo para encontrar sítios perfeitos, onde podemos descomprimir, mudar de ares e rotinas, e claramente descansar. Todos nós sabemos isso, mas o facto é que na cabeça da maioria, quando pensamos em descanso, imaginamos imediatamente uma praia de areia branca e água cristalina, uma pulseira de "tudo incluído" no pulso, e espreguiçadeiras debaixo de palmeiras.

No fim de semana passado, com a colaboração da Odisseias [obrigada!], programámos uma escapadinha, para mudar de ares, descansar, deixar de pensar que ainda falta imenso para as férias, e que passando as férias em casa o descanso provavelmente não será o mesmo! Procurámos um sítio que fosse suficientemente perto, e suficientemente longe para conseguirmos desligar a cabeça do mundo sem ter que fazer uma grande distância. De malas e bagagens, saímos pela primeira vez sem problemas de espaço! Com o carro novo, se há coisa que não nos falta é o espaço, e desta vez, não foi preciso fazer um jogo de tetris para conseguir encaixar tudo no porta bagagens!


 
Depois de tudo carregado e dos 4 confortavelmente instalados, fizemo-nos à estrada! A viagem não era longa, mas ia levar-nos a um sítio que excedeu as expectativas. A cerca de 100km de casa, encontrámos um pequeno paraíso! Um espaço de turismo rural - Casas de Miróbriga, que abriu há cerca de 1 mês, na Herdade dos Chãos Salgados, em Santiago do Cacém. A herdade, propriedade da família, deu a Jorge Nunes, o mentor do projecto, o cenário perfeito para a realização de mais um sonho! Jorge é uma pessoa com uma vida cheia, que procura sempre um objectivo novo na vida, e em termos profissionais estava realizado, por isso resolveu criar um projecto novo e envolver toda a família. 

"Como tínhamos uma área de construção muito grande, sem qualquer aproveitamento, sendo o turismo uma área em expansão no país, resolveu avançar. Quando nós filhos e netos demos por isso, já não havia nada a fazer, só mesmo avançar."

Paula Maia, o marido Paulo, e a filha Filipa, juntamente com o irmão Jorge, e a restante família, recebem os hóspedes como se de família se tratassem, e conseguem fazer-nos sentir em casa desde o momento em que estacionamos o carro na entrada!

A propriedade fica a 19km de Sines, tem praias fantásticas logo ali pertinho e um potencial imenso. Por agora, ainda muitos projectos estão por concretizar, mas é visível a azáfama de toda a equipa, empenhada em terminar os arranjos exteriores, em decidir os detalhes de construção da nova piscina, em dinamizar o bar que se encontra um pouco mais abaixo da casa, por cima de um dos lagos. Se com o que já está feito foi tão bom, certamente que com os projectos que esta família tem para o espaço só pode mesmo melhorar!


Os alojamentos são compostos por habitações individuais com cozinha,  4 T0, 7 T1, 2 T2 e um moinho recuperado com uma vista soberba para a planície e para o mar. Nós ficámos num T1, e encontrámos um espaço comum com uma sala enorme e uma cozinha, um quarto com cama de casal e duas camas de grades, e uma casa de banho! Decoração sóbria e de bom gosto, prática e confortável.


Chegámos na 6.ª feira, já ao final da tarde! Depois de nos mostrarem a casa onde ficámos alojados, ainda nos mimaram com uma garrafa de vinho fresco no frigorífico, e um cesto com nozes! Pormenores, que fazem toda a diferença! Descarregámos as malas, arrumámos o conteúdo, e tivemos obrigatoriamente que concordar em ir dar um mergulho na piscina!


O Sol já começava a descer, e havia algum vento, mas a temperatura mantinha-se elevada e o vento... esse... era aquele vento quente típico do Alentejo! Os miúdos ficaram felicíssimos, e brincaram dentro de água até ficarem com frio!


Por opção, porque os miúdos ao fim do dia têm tendência para estar mais rabugentos, porque é mais fácil de gerir horários, e porque sai mais barato, optámos por fazer todas as refeições em casa, com excepção do pequeno almoço. Por isso, na 6.ª feira, enquanto os miúdos tomaram banho com o pai, a mãe preparou um jantar de raviolli de carne. [Esta mãe, tem uma enorme dificuldade em calcular quantidades de comida, e levou para um fim de semana, comida que dava para uma semana! Por isso deu-se ao luxo de escolher a ementa que  mais lhe apetecia!] Jantámos tranquilamente, e fomos até à zona de recepção e bar.

A vergonha inicial dos miúdos depressa foi ultrapassada em dois tempos, e rapidamente começaram a circular pelo espaço e a conversar com as pessoas que lá estavam! Depois de passada a curiosidade inicial e depois de espreitarem em cada cantinho, os olhos foram ter aos três recipientes de vidro cheios de rolhas de cortiça, que estavam em cima de uma das mesas de apoio. A Paula apoiou de imediato, e incentivou a brincadeira, despejando as rolhas para cima do tapete. Construíram-se castelos uma vez, e outra e ainda mais outra. Os pais beberam café, trocaram-se alguns dedos de conversa com quem por ali estava. Um ambiente descontraído e acolhedor, de onde só saímos porque os miúdos estavam a ficar com sono.


 
 
 

O resto da nossa noite foi tranquilo! Miúdos na caminha, e nós a ver um filme, no sofá do nosso T1.

 


Na manhã seguinte, acordaram, e pediram leitinho! Explicámos que o pequeno almoço era na sala de refeições, e quiseram imediatamente começar a vestir-se! Chegámos à sala de refeições e fomos recebidos pela Paula e pela Filipa! Encheram os miúdos de mimo, e compraram bolachas de manteiga decoradas para o pequeno almoço! Eles deliraram, e comeram-nas todas!

Sentámo-nos à mesa, e com todo o tempo do mundo, tomámos o nosso pequeno almoço. Começámos por pão de sementes com queijo, e café com leite, e acabámos com uma taça de fruta [toda muito doce] com iogurte e granola. Ouro sobre azul! Soube divinamente! Os miúdos pediram o habitual leite com chocolate mas a Carolina acabou por preferir iogurte de morango, e comeu... dois! Complementaram com as tais bolachas decoradas e com fatias de queijo [que adoram!].
 
 

O plano para a manhã de sábado incluía dar uma volta pelas redondezas, para conhecer a terra e as suas atracções. Não nos apetecia nem praia, nem visitas ao Badoca Park [embora nunca lá tenhamos ido e mais dia menos dia acabaremos certamente por fazer esse passeio]. Decidimo-nos pelo centro da cidade, onde bebemos um café numa esplanada enquanto os miúdos brincavam no parque infantil.

De seguida, passeámos de carro pelas ruas do centro histórico, parámos numa pequena loja de artesanato local, onde comprámos 1 íman para o frigorífico [e a senhora super querida ofereceu outro!], e fomos passear pelas ameias do castelo. Depois disto, fomos procurar visitar as ruínas de Miróbriga, mas curiosamente, estavam encerradas. Tenho memória de ter visitado estas ruínas em miúda, e de achar que era muito mais giro do que Conimbriga, mas de ter tentado várias vezes até as apanhar abertas.
 
 
 


Como não conseguimos fazer a visita, voltámos e fizemos a vontade aos miúdos, que tinham a piscina na ideia e só queriam voltar! Ainda os conseguimos convencer a brincar um pouco no pátio, e conheceram um animal que nunca tinham visto! Uma cigarra! Andavam por ali a brincar, e de repente a Carolina deu um passo atrás e chamou-nos! "Mamã! Está aqui um bicho!" Fomos espreitar, e lá estava uma cigarra enorme, atrás do escadote de madeira.
 
 
 
 
 
 
 

Mesmo com esta excitação depressa recomeçaram a pedir para ir para a piscina! O calor alentejano convidava precisamente a estar dentro de água, e foi o que fizemos durante cerca de 1h. Entretanto a hora de almoço chegou, e fomos até casa, comer hambúrguer no pão com batatas fritas [adoraram comer à mão] e dormir uma sesta!
 
A tarde foi passada a ler, a dormitar,  a ver televisão, e a sesta dos miúdos durou até cerca das 18h! Claro que, assim que acordaram quiseram ir para a piscina, e como o Daniel acordou, lanchou e a Carolina ainda dormia, foi andando com o pai. O descanso que procuramos, era para nós e para eles, por isso estava fora de questão acordá-la! Dormiu mais uma meia hora, e quando acordou, estava bem disposta, lanchou e fomos ter com os homens! Passámos o resto da tarde na piscina, até o sol começar a descer e os miúdos pedirem para voltar para "a nossa casa do hotel".

 
 
 
 
 
 

Quando chegámos junto da recepção, ficaram um pouco a brincar no pátio e conhecemos mais um membro da família das Casas de Miróbriga, a gata Pingu! Super meiga, super doce, não se chateou minimamente com as festas forçadas e energéticas que recebeu! Ronronou, espreguiçou-se e deixou-se ficar. Um amor de gata! Como ainda era relativamente cedo, estiveram a ver um filme enquanto nós preparávamos o jantar. Depois de tudo preparado, fomos tomar banho! [Desta vez tomaram banho comigo!] e fomos jantar. 

 
 
 


É curioso verificar como quando estamos fora de casa, regra geral, comem melhor, fazem menos birras e obedecem mais ao que lhes pedimos. Se sair de casa e mudar de ambiente nos faz bem a nós, provavelmente faz-lhes o mesmo a eles! O facto é que todos andamos mais descontraídos, e até parece que nos esquecemos dos problemas do dia-a-dia.

Depois de jantar voltámos a repetir o programa da véspera. Os miúdos já estavam completamente à vontade, e assim que entraram foram direitos às rolhas! Para além dos castelos da véspera, houve jogos inventados pelo pai! Ficaram super fãs de brincadeiras com rolhas! Quando já estávamos quase a regressar para os deitar, receberam um presente super querido... um saquinho de rolhas para cada um, para levarem para casa para brincar! Ficaram super contentes, e guardaram-nos religiosamente. Quando chegaram a casa pediram-me uma caixinha para guardar as rolhas e têm brincado com elas todos os dias. É tão simples fazer as crianças felizes. Quando chegámos à porta da "nossa casa do hotel", a Pingu estava à entrada! Provavelmente foi porque era a única casa que tinha a luz acesa, mas os miúdos acharam que ela queria ir para a nossa casa! Ainda brincaram com ela uns minutos, mas depois pediram a chucha e quiseram ir dormir! Afinal, nadar e passear cansa!




No domingo acordaram mais cedo do que na véspera, e fomos tomar o pequeno almoço. Depois de nos deliciarmos mais uma vez com as iguarias que o pequeno almoço tinha, fomos directamente para a piscina. Não há muito para fazer por ali, e era isso que os miúdos queriam, por isso foi o que lhes demos! O checkout seria até às 12h, mas como a casa onde estávamos não ia ter ocupação de imediato, conseguimos fazer late checkout, o que nos deu imenso jeito para gerir os horários dos miúdos.

 

Ficámos na piscina até eles quererem! Levámos comida connosco, pois se tivessem fome podiam comer por lá, mas o facto é que quando começaram a ficar cansados pediram para ir embora! Regressámos à nossa casa, e enquanto começámos a preparar almoço, a Carolina adormeceu no sofá. Peguei nela ao colo e fui deitá-la na nossa cama. O Daniel comeu connosco, viu televisão, e apesar de visivelmente cansado, lutou contra o sono e não quis descansar! Arrumámos tudo, e preparámo-nos para quando a Carolina acordasse, tomarmos duche, arrumarmos as malas no carro e sairmos. E assim foi.

Despedimo-nos de Miróbriga, com a sensação de que já conhecíamos aquelas pessoas desde sempre, e com muita vontade de voltar! É sem dúvida um sítio que vale a pena conhecer!
 

E se gostavam de conhecer este pequeno paraíso e passar uns dias a descansar na tranquilidade da planície alentejana, não percam tempo, espreitem a promoção da Odisseias aqui e aproveitem! Garanto que vai valer a pena!

Sem comentários: