Coisas do cansaço! [E uma bonita história de xixi!]

Ando cansada! Sinto-o há já algum tempo, e tem vindo a piorar nos últimos tempos. Há dias em que sinto que precisava de férias até de mim própria! Acordo a meio da noite e fico ali a olhar para o tecto horas a fio sem conseguir voltar a adormecer. Depois adormeço já quase à hora de acordar, e passo o dia a bocejar! O sistema imunitário já se anda a ressentir, e qualquer corrente de ar faz com que no dia seginte esteja com dor de garganta. A última já me atacou há quase 1 semana, e por cá continua. Hoje já fui à farmácia, porque ainda há menos de um mês tive que tomar antibiótico por causa de uma maldita amigdalite e já estou assim outra vez! Passei o Inverno sem nada, e quando chega o Verão é isto!

Começo a achar que vou mesmo ter que começar a mudar a minha forma de gerir as férias anuais, e começar a tirar uns dias em Junho para recuperar forças, porque isto de gozar férias só em Agosto quando a creche encerra, está a tornar-se difícil. 

Tudo isto para dizer que esta semana, na noite de 2.ª para 3ª feira, acordei às 2h30 da manhã com o Daniel a chamar-me com voz de choro. Saltei da cama e fui ter com ele. Encontrei-o sentado na cama, com um ar desolado, a choramingar. Diz-me:

" - Mamã... xixi..."

Pensei de imediato que a fralda tinha transbordado. Mas... não fazia sentido. Automaticamente pus a mão, e dei-me conta do que tinha acontecido! Quando os deitei, esqueci-me completamente de lhes pôr fraldas! O Daniel acordou quando começou a fazer xixi, porque se sentiu molhado e desconfortável, e chamou-me. A Carolina, por sua vez, dormia a sono solto... encharcada em xixi! Levei o Daniel para a minha cama, despi-o, limpei-o com toalhitas, pus-lhe uma fralda e vesti-lhe um pijama lavado. Deitou-se ao pé do pai, e ali ficou enquanto fui tratar da irmã, que continuava a dormir.

Com ela sempre a dormir, despi-a, limpei-a, pus-lhe uma fralda, vesti-lhe um pijama lavado, mudei os lençóis de ambas as camas e voltei a pô-la no sítio! Nunca sequer pestanejou! 

O irmão, aninhou-se no pai, e quando o quis ir buscar para a cama dele respondeu-me:

" - Não mamã! Agoia quéio ficá um cadinho aqui na tua cama. O papá disse eu podia!"

E ficou! Fui tentanto insistir para que fosse para a cama dele, até porque ele próprio não fica confortável ao pé de nós com este calor, e lá cedeu. Deitei-o, dei-lhe um beijinho e voltei para a cama.

A última vez que vi as horas depois de o voltar a deitar já eram 4h30. E depois admiro-me de acordar cansada!

Sem comentários: