Campanhas de publicidade e como gerir xixis em público!

Na 5.ª feira passada, no âmbito desta campanha, fomos até ao Amoreiras Shopping Center ao fim do dia. Com o objectivo de alertar para a necessidade de doação de sangue, que se faz sentir de modo particular durante o Verão, juntaram-se Nelson Évora [embaixador da campanha], Gonçalo Uva e alguns bloggers nacionais, para uma acção de sensibilização. Nós fomos em família, e o Daniel e a Carolina vieram felizes, de medalha ao peito! 



Depois da acção, e já com os dois pequenos bastante cansados, decidimos que o melhor seria jantar por ali, pois se assim não fosse os miúdos já iam jantar fora de horas. Enquanto o pai se sentou numa mesa com os dois, eu tratei de pedir jantar para os 4. Quando comecei a levar tabuleiros para a mesa, a Carolina, que já tinha pedido para fazer xixi [o irmão tinha ido à casa de banho antes de irmos jantar, e ela pediu para ir também, mas como quando um vai, o outro também quer sempre ir, e como ela tinha feito à pouco tempo, eu não acreditei, e não a levei!], olhou para mim e com um ar aflito disse:

" - Mamã... ohhhh..."

Olhei para ela, e debaixo do rabo sentado na cadeira, estava uma imensa poça de xixi! Respirei fundo, pensei rápido, corri para o balcão do restaurante, pedi mais guardanapos e voltei para junto dela. Limpei a cadeira, as pernas da Carolina, e levei-a à casa de banho. [Ela ia dizendo que ainda tinha mais xixi]. Ao chegar à casa de banho, despi-a, fez o resto do xixi [imenso por sinal! O que ainda me fez sentir pior por não ter acreditado quando me pediu para fazer], e fui embebendo a roupa com papel higiénico, Confesso que me passou pela cabeça lavar os calções e secar na máquina de secar as mãos, mas a casa de banho nova da área de restauração das Amoreiras tem a máquina numa zona que é partilhada entre casas de banho e demasiado exposta, e não quis sair com a miúda despida. O facto é que com o calor que estava, os calções acabaram por secar super rápido, e ela saiu da casa de banho com uns calções húmidos, mas tranquila. 

Jantámos rápido, e fomos embora logo de seguida. O carro estava na ponta oposta, e ainda foi preciso andar bastante até lá chegar, atravessando todo o centro comercial, mas nessa altura, já a Carolina estava seca e já se tinha esquecido do incidente. Quando chegámos ao carro, despi-a, limpei-a com toalhitas e mudei-lhe a roupa. 

Uma lição para mim, mãe desnaturada, que não acreditou na filha e teve que gerir uma pequena crise durante o jantar! Para a próxima vez, não vou deixar de a ouvir!

Sem comentários: