Podemos dar papas lácteas aos nossos filhos sem problemas de consciência?

Há duas situações em que os nossos filhos nos falam de forma incansável de Cerelac: quando vamos ao supermercado [onde invariávelmente tiram embalagens de cerelac das prateleiras, quer façam falta quer não façam!], e quando estão muito cansados. Ontem foi dia de falar de cerelac no regresso a casa. Percebi que estavam cansados no momento em que se sentaram nas cadeirinhas do carro, ao final do dia, e pediram a chucha e o dou-dou. A forma como chucham quando estão com sono é diferente, mais intensa, mais ruidosa. Percebe-se logo que estão exaustos! Saímos em direcção a casa, e começámos com a convesa do costume, sobre o que fizeram na creche, o que comeram ao almoço e ao lanche, se dormiram bem na hora da sesta, se brincaram muito. No meio desta conversa, a Carolina diz:
 
" C - Mamã, eu podi comê xérelaqui?
Eu - Oh filha.. a mamã tem peixinho com massinhas, e sopa...
C - Não quero peixinho mamã... quero xérelaqui!
Eu - Filha comes Cérelac no fim de semana...
C - Não mamã! Hoji! Xim mamã? Eu tou canxada..."

E eu lá me rendi, e disse que sim, que deixava que o jantar fosse cérelac, e que podiam comer no sofá [coisa que adoram!] , mas que só lhes dizia que sim, porque há dois dias que não havia "acidentes de xixi"!

A verdade é que comem cérelac desde que se iniciaram nas papas lácteas, e adoram! [o que se percebe perfeitamente porque o pai e a mãe também adoram e ainda comem!]. São consumidores assíduos da farinha láctea clássica, sem sabor, embora também já tenham provado [e gostado] da de bolacha maria e da de iogurte. Regra geral não os deixo comer cérelac como refeição principal, mas pontualmente lá  acabo por ceder e fazer-lhes a vontade. Não estão nem gordos nem magros, estão de boa saúde, e se gostam assim tanto, que mal faz fazer-lhes a vontade de vez em quando? A verdade é que existe um pouco o mito de que as papas engordam, mas quando engordam, é apenas porque se consomem em excesso! A papa é um alimento saudável, desde que consumido com moderação. Já tinha discutido este assunto inúmeras vezes com o nosso pediatra, que me recordo de ter comentado que a maioria dos pais, quando os bebés iniciam as papas, dizem coisas como:

"- Agora é que vai ser engordar!"

E será, se exagerarem na quantidade que dão aos bebés. Devem ser respeitadas as indicações de cada pediatra e as doses devem ser adaptadas às necessidades da criança. Recentemente, a gama Cérelac foi renovada e todas as Papas Infantis fornecem agora mais de 50% das necessidades diárias de Ferro, assegurando o seu aporte diário correto, tendo em conta as necessidades de um bebé. Sendo o Ferro de extrema importância no desenvolvimento cognitivo normal dos bebés e crianças, esta nova geração de papas infantis CERELAC foi desenvolvida para garantir uma nutrição adequada às necessidades nutricionais das “pequenas barriguinhas”, sendo enriquecidas com Vitaminas (A e C), Zinco e as únicas com Bifidus BL.

Preparadas a partir de cereais 100% naturais, produzidos em campos selecionados através dos mais rigorosos critérios de qualidade e segurança, as papas infantis CERELAC contêm os benefícios nutricionais dos cereais – fundamentais na alimentação do bebé – proporcionando uma nutrição adequada durante os primeiros anos de vida. De forma a acompanhar as necessidades dos bebés nos primeiros 1000 dias de vida, que vão desde a gestação até aos 2 anos de idade, a Nestlé utiliza produtos com elevados padrões de qualidade, para oferecer o melhor alimento ao seu bebé

1 comentário:

Sara Martins disse...

Aqui ainda hoje com 8 e 6 anos pedem papá às vezesno lanche.
Agora tb começaram a querer dos meus cereais especial K integral com chocolate :)