Quando precisamos de cuidar de nós!

Eu já tive uma fase na minha vida, em que recorri a apoio psicológico. Não tenho vergonha de o dizer, e sou a primeira a assumir que me ajudou muito em vários aspectos da minha vida. Reconheço que não fui procurar esse apoio de bom grado. Na sequência de um estado depressivo, fruto do fim do meu primeiro casamento, fui encaminhada para um psiquiatra. A primeira consulta foi um terror, e vim de lá revoltada e frustrada. Comecei a tomar antidepressivos, tive a reacção normal de extrema sonolência, e isso ainda me revoltou mais. Não queria passar os meus dias a dormir! Nas consultas seguintes, de alguma forma, o Doutor percebeu esta minha revolta, e disse-me que lhe parecia que o que eu precisava não era da ajuda dele, mas sim de ajuda de uma psicoterapeuta que conseguisse estabelecer ligação comigo. Recomendou-me uma colega dele, muito mais jovem, e eu embora contrariada, marquei a consulta. 

Na primeira consulta estabeleci de imediato uma certa empatia com a Doutora. Saí de lá mais contente, e com uma estranha sensação de que estava a fazer o que era certo. Daí para a frente foi sempre a melhorar, e quando cheguei ao ponto em que foi considerado que já tinha feito o caminho necessário, deixei as minhas consultas semanais, e entreguei-me a mim mesma!

Já houve alturas na minha vida em que me apeteceu voltar a conversar com a Doutora. Porque afinal, nestas consultas é disso que se trata, de conversar! Algumas das vezes, não o fiz por limitações orçamentais, e embora saiba que não foi por aí que fiquei com a minha vida "menos bem", também sei que se tivesse optado por voltar a procurá-la, provavelmente iria ver o caminho com mais clareza. 

Por isso, quando li este post da Patricia, fiquei contente. Contente por saber que há uma solução para quem precisa de ajuda mas não a procura por limitações orçamentais. Contente por saber que finalmente a nossa sociedade está a evoluir a esta nível!

Foi criado um serviço de apoio psicológico gratuito a funcionar na Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa. Os contactos ficam abaixo. Não deixem de procurar ajuda se acharem que precisem! Não tenham vergonha! Pedir ajuda é um acto de coragem!

Serviço de Apoio Psicológico Gratuito (crianças e adultos) no serviço aberto à comunidade do núcleo Cognitivo Comportamental e Integrativo da Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa.

Serviço de Apoio Psicológico Gratuito
(crianças e adultos)
Horário de Atendimento Telefónico
Telefone 21 79 43 631

3ªFeira 16h00 - 18h00
5ªFeira 11h00 - 13h00

Sem comentários: