Vamos lá falar de banhadas!

Desde há umas semanas para cá, tenho vindo a dar a volta a armários e caixas com roupa dos miúdos que tinha arrumadas cá em casa. Ainda tenho mais na arrecadação, mas tinha que começar por algum lado e por isso foi, logicamente, pelo que estava em casa. 

Já tinha ouvido falar da Kid to Kid, e tinha entrado numa loja uma vez, e como comecei a ver que tinha imensas coisas que pouco uso tiveram, achei que podia experimentar levar para a Kid to Kid para vender. Telefonei para a loja de Setúbal, e perguntei que tipo de peças tinham mais interesse e como funcionava a venda de artigos. Disseram-me que levasse tudo, que aceitavam desde body's interiores a roupa de verão, calçado, acessorios... Que as coisas deviam estar em bom estado, sem nada estragado, sem nódoas, lavadas e minimamente direitas, pois são postas directamente à venda. Comecei uma triagem, e enchi rapidamente um saco azul do ikea. Havia muita roupa, de ambos, casacos de inverno, pantufas, sandálias de menina, botas, tenis... Nem consegui contar as peças pois fui colocando no saco à medida que escolhia, mas deviam ser mais de 200. E ontem à tarde, lá fui eu carregada que nem um burro, tentar vender aquilo tudo. 

Começou pela simpatia (NOT) da senhora encarregue de fazer a avaliação dos artigos para venda. Provavelmente estava em dia não, que todos os temos, mas atender a um balcão implica que os dias maus não podem transparecer na nossa atitude para com os clientes. Ora falar entre dentes, com um tom de voz que mais parecia um rugido, e sem sequer olhar para quem está à sua frente, responder por monossílabos a quem se lhe dirige, ou simplesmente atirar pilhas de roupa meio a monte novamente para dentro do saco, sem qualquer explicação, e virar costas, para mim, não se coaduna com a postura desejável para uma pesoa que atende a um balcão.

Portanto, de forma resumida, inspeccionou as peças meticulosamente, (momentos houve em que pensei que ia sacar de uma luz ultra violeta e armar-se em CSI), separou uma pequena quantidade para um lado, e voltou a enfiar a maioria para dentro do saco (mal dobrada e a monte). Ficou com um monte que incluía dois casacos de inverno, algumas longsleeves (iguais mas de outras cores foram rejeitadas), alguns pares de calças, umas botas, dois pijamas e nem sei o quê mais... Virou costas e deixou uma colega a dar entrada dos artigos no computador. A colega passa o saco para a minha mão, e diz-me: "estas são as pecinhas que não ficam" - com um sorriso nos lábios. Aqui não consegui conter-me e pedi que me explicasse qual o critério de seleção, pois tinham mandado para trás coisas que não faziam sentido face às que escolheram (ficaram com uma longsleeve azul escura de menino, com pouco uso mas sem graça especial, e de uma marca barata, e deixaram no saco outras de boas marcas  e mais giras). Os argumentos não me foram explicados de forma perceptível e percebi que era escusado!

Resultado: praticamente uma hora de espera, ficaram 40 peças, que nem sequer me dizem no talão quais são e qual o valor atribuído a cada uma, e oferecem-me 28€ por tudo! Ou em alternativa 33€ se preferir o valor em vale de loja, onde me dão mais 20% sobre o valor base. 

Optei pelo vale, pois vi lá umas coisas que gostava de oferecer aos miúdos no natal, e sempre aproveito esse valor para este fim, mas saí de lá com uma sensação estupida de tempo perdido. 

Eu sei que eles vendem as coisas muito baratas e que por isso não podem comprá-las por grande coisa, mas isto é pior que a feira! Entre o tempo que se perde a escolher e organizar, o tempo que se leva a ir lá, o tempo que se perde durante a tal avaliação durante a qual ainda tem que levar com os ares de superioridade da funcionária encarregue da tarefa de recolha, que age como se fosse Deus todo o Poderoso... E depois volta-se para trás com o saco quase cheio e com um papel que vale 33€?! Desculpem mas senti-me completamente roubada! 

Decisão imediata: Kid to Kid - nunca mais!! 

Destino do saco de roupa que voltou: deixei com a minha mãe para entregar no grupo de ajuda fraterna da paróquia, onde actualmente há várias famílias com bebés a precisarem de ajuda, e que darão bom uso a tudo! E assim pelo menos em vez da sensação de frustração, fica a sensação de colaboração. 

E vocês? Já foram à Kid to Kid? Qual foi a impressão com que ficaram? 

Nota de rodapé: por favor não comentem esta publicação directamente na página de facebook pois os comentários não ficam registados. Comentem no blog que assim consigo ler-vos :)

10 comentários:

Joana Cruz disse...

Por aqui o pensamento é o mesmo. Vender roupa na Kid to Kid é para esquecer, não compensa e ficámos com o mesmo pensamento (démos a uma instituição).
Mas roupa nem é o pior, o pior são mesmo brinquedos.
Temos uma zebra da fisher price cujo preço em loja é 90€. A zebra ta como nova e ofereceram-me 10€ por ela.. Claro está que a vendemos por 50€ no OLX.

Isa disse...

Nunca usei essa loja mas já pensei em faze-lo. Agora 33 € por 40 peças é escandaloso. Por isso deixou de ser uma opção! Prefiro dar a alguém a roupa e brinquedos a ganhar isso com ela! E ainda com o bónus de se ser mal tratada...

Timido disse...

Já fui uma vez... Não volto lá...
Tive exactmamente o mesmo sentimento...
As coisas acabaram por ficar lá por casa dentro do saco, e agora provavelmente vão acabar por dar jeito com os nossos gémeos...
Quando já não servirem o que está em condições ou é oferecido a amigos que lhes possam dar uso, ou vão mesmo para dar a alguma associaçaõ que lhes dê um bom uso...
Já agora, eles vendem as coisas baratas? Eu fui à loja de Alverca e fiquei chocado com o preço de algumas coisas, que estavam quase ao preço que custam novas...

docas disse...

No que respeita a forma como te atenderam, digo-te que talvez tiveste azar na sra que te apareceu á frente. Já fui várias vezes a outras Kid to Kid e sempre fui bem atendida. Aqui da Expo é 5 estrelas.
Agora, quantidade vs valor...não compensa de todo. Comprei muitas coisas em bom estado quando fiquei grávida do Afonso e valeu a pena. Vendi uma única vez e percebi que, ou precisava muito de € e todos os euros eram bem vindos, ou então mais valia dar a quem precisa.
Continuo a frequentar as lojas, compro lá algumas coisas mas vender, não vale a pena.

Joaninha Voa Voa disse...

Eu fui à Kit to Kid ali no Casal do Marco, porque também estive a fazer limpeza aos armários e tenho roupa do Afonso desde bébé até aos 5 anos, pois a roupa dos 6 aos 8 já dei a uma colega minha do trabalho. Fui lá carregada de sacos e ficaram apenas com 35 peças e deram-me 22,15€... levei bodys e camisolas de interior e disseram-me que não recebiam este tipo de roupa, o que achei estranho, pois antes de ir, liguei para lá para saber o tipo de roupa que aceitavam e indicaram que também recebiam bodys e camisolas de interior, desde que não tivessem manchas/nódoas. para mim foi a única e última vez que fui a uma loja deste tipo.
Agarrei nos sacos que já tinha no carro e fui entregar na paróquia de Fernão Ferro.
E realmente, a sensação que descreves do atendimento e da verificação da roupa foi exatamente isso que senti.
Kid to Kid nunca mais!

Joao Campos disse...

Penso que cada loja será uma "entidade jurídica independente" e como tal cada uma terá as suas regras, critérios e funcionárias, claro está.

Efectivamente o valor que dão pelas peças é baixo, e o critério de escolha é muito lato mas, também se compram lá coisas muito baratas, aquilo não deixa de ser um negócio afinal de contas.

Oferecer peças é sempre uma opção mas, se der para recuperar algum do dinheiro investido em algumas delas, melhor.

Mamã Petra disse...

Também fui uma vez a uma Kid to Kid em Faro com roupa do 1° ano da Mafalda, escolhi o melhor e tudo de marca desde Du Pareil Au Meme, da Benetton, Zara e as mais fracas da Zippy e C&A tudo impecável no1° ano a roupa fica nova, e fiquei verde com o valor chegava a 0,30€ por peça e nem estou a falar de interiores que não levei. Vim embora e dei ao orfanato onde dou os brinquedos e roupa dos mais velhos, por aquele valor prefiro dar.

sandra disse...

Pois o meu marido foi lá vender um ovo BebéConfort usado apenas pela minha 2ª filha que tinha custado 150€ e deram-lhe 35€; por uma banheira de 60€, Uma espreguiçadeira de 80€; um tapete de actividades de 60€ e almofada de amamentação deram 8€ de cada artigo. Eu fiquei em choque pq só levei artigos em bom estado. Agora quero ver se vendo o carrinho no olx é capaz de render mais e roupa dou a quem precisa, acho que não vale o trabalho, tentar vender.

Patricia Pinto disse...

Fui uma vez ao Kid to Kid do Feijó. Constato que das duas uma, ou a vendedora é a mesma e mudou para Setúbal ou então é condição fundamental para o lugar serem do mais antipático que há! Deve ser uma seca ter de escolher centenas de peças de roupa minúsculas e atender ao balcão e tudo ao mesmo tempo, mas trabalhar é mesmo assim! Quando concorreram para o lugar já o deveriam saber. Mas adiante. Fui lá saber se aceitavam o carrinho, o ovo e a alcofa que eram da mais velha ao que a senhora sem levantar o os olhos do balcão me rugiu um "alcofa pode trazer, carrinho e ovo não porque temos imensos." E eu tudo bem, e lá fui à minha vida.
Sumatizando e depois de ver este post ainda mais convicta fiquei que tomei a atitude certa: vendi tudo no OLX por um preço razoável e a roupa que já vai na terceira geração vai passando para amigas ou então entrego em instituições!
Eles é que perdem, porque o conceito pode ser de facto muito interessante e no nosso país infelizmente a "cena" do em 2ª mão é ainda muito estigmatizado, mas daí a terem critérios pouco claros no que diz respeito ao que compram torna tudo ainda menos aliciante.
Um beijinho Sara, e desculpa o testamento!!

Fernanda Leal disse...

Ola... Vou contar as minhas experiencias com a Kid to kid de Faro. Algarve... Bom e verdade que eles pagam pouco? Sim.. Mas vamos pensar assim.... Se não existisse a loja kid to kid não poderíamos vender nada de modo que pagam o dinheiro na hora... Então iríamos doar.. E esperar o nosso ordenado de trabalho para comprar coisas novas... Se ganhamos algum com uma roupa que nossos filhos ja não vão usar. Sempre vai dar para comprar algo novinho e o nosso ordenado vai render mais um bocado certo!!! Vou la imensas vezes mas somente para vender a roupa e alguns calcados.. Brinquedos e puericulturas acho que não compensa pois temos o olx que ganhamos mais...e o que eles não querem eu faço doação... E nisso todo mundo sai ganhando.. Estou muito contente com minhas vendas na kid to kid...com o dinheiro que ja ganhei la comprei muitas coisas novinhas para minhas filhas...e para quem compra lá também e bom PK se eles selecionam e PK também só vendem o que e bom para ser usado por outras crianças tb... Bjs