Eu sou contra a pena de morte!

Eu sou contra a pena de morte. Na maioria das vezes, sou também contra a violência, seja ela de que tipo for. Excepto, em situações limite, que me façam perder as estribeiras.

Há pouco mais de uma semana atrás, li uma noticia que me fez sentir um nó no estômago. Um nó gigante, uma angústia que me fez questionar, o que faria, se esta situação se passasse com um dos meus filhos.

Tratava-se de uma noticia que reportava o suicídio de um Chefe dos Escuteiros, de 29 anos, detido desde Setembro por abuso sexual de crianças. 

Esta noticia em si, constituiu para mim um duplo choque. O inevitável choque de tomar consciência de que um homem jovem, aparentemente normal, abusava sexualmente de crianças. E o choque de o saber chefe de lobitos (cargo que ocupei durante vários anos), num agrupamento de escuteiros com o qual durante a minha vida activa como escuteira, fiz inúmeras actividades.

Segundo a noticia do correio da manhã, o CNE tentou abafar o caso, e encetou contactos com a PJ no sentido de colaborar com a investigação, mas não pôs os pais ao corrente. Não tenho qualquer confirmação de que assim foi, nem faço intenção de tentar apurar os factos, mas o facto é que esta atitude não se coaduna com o espirito escutista.

Segundo o Diário de Noticias, "O CNE, em comunicado, diz que contactou a Polícia Judiciária no "próprio dia em que teve conhecimento da detenção do suspeito" e que foi proibido de fazer qualquer tipo de declaração ou informação sobre este assunto". Diz também que até ao momento não têm conhecimento de vítimas entre as crianças dos escuteirosPerante a grande insistência do CNE em reunir e falar com os pais do Agrupamento envolvido, a PJ sempre manteve esta orientação, alegando que qualquer tipo de comunicação poderia colocar em causa a investigação no seu todo e afetar as vítimas", acrescenta o CNE."

O abuso sexual de menores deve ser a coisa que mais me repugna nesta vida! Se parar para pensar, não consigo encontrar nada que consiga considerar pior. É aquilo que desperta em mim os piores sentimentos que alguma vez poderei sentir, e é algo que me faz manter a minha palavra! Eu sou contra a pena de morte! Nenhum predador sexual infantil merece morrer, sem que antes lhe seja infligido um maior sofrimento que a morte! 

Não consigo imaginar o que sente um pai ou uma mãe, quando confrontado com uma realidade destas com um filho seu. Mas sei que certamente, se fosse comigo, perdia as estribeiras!

Sem comentários: