Ás mães que nem olham para os filhos

Áquelas mães, que se plantam num banquinho ao pé do parque infantil, a cortar na casaca do parceiro da rua do lado, em vez de olharem para os seus próprios filhos, que se apresentam com comportamentos completamente selvagens a empurrar e saltar por cima de tudo e todos, deixo uma nota:

Estão a criar os inegrumenos do futuro! Que quando vocês envelheceram, vão ser responsáveis por vos gramar! Atentem ao que fazem!

(Post escrito em momento raivoso com filha a chorar ao colo porque foi trucidada por um vândalo de meias!)

2 comentários:

Sónia Ribeiro disse...

Alguém que pensa como eu! São imensos os papás que fazem isso e passo-me sempre, porque invariavelmente a minha filha acaba sempre magoada e a chorar!!

Gonças disse...

O problema é bem mais complexo do que o que referes. O facto de não corrigirem um comportamento desviante do seu filho, vulgo EDUCAR, é errado. Agora em relação aos parques infantis e à constante observação dos pais: os parques infantis com infrastruturas específicas construídas, faz com que a imaginação dos miúdos seja de alguma forma castrada...nesses parques a característica que é potenciada é a força. No Japão, constroem-se parques a simular uma floresta ou um baldio, onde se potencia a criatividade e a imaginação, e os miúdos são bem menos agressivos. As próprias cercas estimulam isso, e o material "soft". é um assunto estudado há décadas. As melhoras para a "atropelada" pelo bruto! ;)