Passatempos

#3 As minhas receitas | Panquecas altas e fofas [Finalmente ficaram bonitas!]


Já comecei a fazer panquecas regularmente há um ano atrás, mais coisa menos coisa. Comecei por uma receita que tinha algures num livro de culinária antigo, passei para outra que foi publicada por alguém do grupo de culinária: Ansiedades na Cozinha, mas nenhuma me saía bem como eu queria.


Por saírem bem como eu queria, entenda-se bonitas e boas! Boas até ficavam, tanto que nunca sobraram, agora de bonitas não tinham nada! Na maioria das vezes eram uma coisa tipo ovos mexidos achatados, meias esturricadas, mas que até nem sabiam nada mal (e cobertas de compota então, ficavam deliciosas!) 

Na semana passada, a Marta, deu-me a receita que ela costuma usar, e eu resolvi experimentar! Fiz as minhas adaptações, porque sou incapaz de seguir uma receita à risca. As duas primeiras ficaram esturricadas e impossíveis de comer, mas as outras, apesar de não estarem o supra-sumo, já tinham melhor aspecto! (Estas são as da semana passada)

Hoje decidi que era chegado o dia de repetir a receita da Marta! E eis que, pela primeira vez, saíram TODAS lindas e perfeitinhas! Proud on me!!


Aqui deixo a receita e as dicas que acabei por adquirir com a experiência de queimar panquecas! Quem experimentar conte como correu, sim?

Panquecas

Ingredientes:
1 chávena de leite 
2 ovos
2 chávenas de farinha
2 colheres de chá de fermento
1/2 colher de chá de sal
2 colheres de sopa de açúcar
1 colher de chá de óleo 

Preparação:
Misturar o leite com os ovos. Juntar a farinha aos poucos, batendo sempre. Adicionar o fermento, o sal, o açúcar e o óleo. Misturar bem até obter uma mistura homogénea.


Aquecer uma frigideira anti-aderente. Deitar duas colheres de sopa de massa e  espalhar ligeiramente com as costas da colher. Deixar cozinhar até começar a formar bolhas. Virar num movimento único com uma espátula. Deixar cozinhar do outro lado e tirar.


Dicas:
A frigideira que uso é uma hotspot da Tefal, muito pequenina. Deixo aquecer até o hotspot ficar escuro, não adiciono nenhuma gordura e coloco a massa directamente. O lume que utilizo é o mais pequeno e sempre no mínimo. 

Espalhar a massa com as costas da colher em movimentos circulares, ajuda a que a massa cozinhe por igual e a panqueca fique mais fininha.

O mais difícil é perceber o momento certo para virar, pois se estiverem pouco cozinhadas desmancham-se, e se deixarmos passar o ponto esturricam! Se queimarem algumas no inicio, é normal! Começar sempre por panquecas pequeninas, são mais fáceis de virar e de perceber quando se devem virar.

1 comentário:

O que pensas sobre isto?