Geleira, garrafão, guarda sol...

O nosso ritmo de ferias é simples. Acordamos de manhã, sem despertador, apenas quando um dos miúdos desperta e nos acorda a todos. Começamos por ficar os 4 na nossa cama enquanto os miúdos bebem o biberão de leite com nesquick (o teite, na gíria deles!) Depois disto, levantamo-nos, abrimos a porta para o terraço e começamos a arrumar a nossa pequenina casa.

Arrumamos as camas, preparamos marmitas para a praia, preparamos o pequeno almoço, e vamos comer para o terraço. Devagar, sem pressas, sem horários. 

Depois do pequeno almoço, mudam-se fraldas, põem-se cremes de protecção solar, vestem-se as roupas de praia e saímos. 

Levamos dois sacos: um grande com todos os apetrechos de praia (páreos, almofadas, protectores, livros...), um saco de pano com as marmitas, a tenda e o guarda sol. Apenas por uma questão de principio, levamos ainda as mochilas dos miúdos, com os brinquedos da praia de cada um. Mais tarde, a regra será que cada um leva o que quiser, desde que o leve na sua própria mochila. Por isso, começamos desde já a incutir esse habito, embora apenas em sentido figurativo.

Vamos a pé até à praia, cerca de 600m, com uma paragem pelo caminho para beber um café.

Chegamos à praia, montamos a tenda e o guarda sol, e vamos para junto da água. Brincamos, damos mergulhos, passeamos à beira mar, apanhamos conchas... Até que começam a dar sinais de cansaço e a pedir papa. Aí, lavamos as areias, e vamos para cima almoçar e tentar dormir a sesta.

Durante a sesta, nos dias bons, os pais podem almoçar, dormir, dar um mergulho, ler... Nesses dias, todos descansam! Nos dias em que as sestas são mais difíceis toda a gente fica mais cansada, mas lá se arranja maneira de dar a volta à coisa na mesma.
Depois da sesta, vamos ao chiringuito Merecumbe, um café na praia, muito simpático, que tem umas cadeiras à sombra onde costumamos ficar um bocadinho. Só depois disto, voltamos à beira mar, para mais uma vez brincar, mergulhar, construir piscinas, apanhar conchas. Pelo meio ainda há tempo para lanchar, e às vezes, comer uma bola de Berlim: sempre comprada ao Victor, do Veia e Calados, as melhores bolas de Berlim do mundo!

Ao final da tarde arrumamos tudo, voltamos aos carrinhos da Chicco (devidamente estacionados todo o dia junto ao passadiço da praia), e voltamos para cima, para a nossa casinha.
Por isso é que faz espécie, ver famílias, que carregam geleiras, garrafões, guarda sois, cadeiras e o diabo a sete, e ao fim de duas a três horas de praia, voltam a carregar tudo e vão-se embora! Valerá a pena o esforço? É que isto a mim... Cansa-me!


4 comentários:

Patrícia Pinto disse...

Querida Sara, eu sou das que faz isso... carregamos tudo às 9 e meia estamos na praia e o mais tardar à uma saimos... Tenho imenso respeito pelo sol e por muito protector e guarda sol ou tenda que leve nada é mais eficaz que a sombra de casa! ;) Já dizem os entendidos que o sol passa pelos tecidos e reflete na areia ou agua do mar.
Aliás eu tb tenho uma tenda igual à tua para qd a Matilde era mais bebé e mesmo assim ficava sempre calor lá dentro.
Por favor não leves o meu comentário a mal nem entendas isto como uma crítica! Cada qual faz o que acha melhor.
Ainda ontem fomos das 5 às 7. ;)
Mas tb é importante referir que estou a 15 minutos da praia. E a mais velha carrega o saco dos brinquedos. :) :) )

Nicole Inacio disse...

Eu também sou das que me faz confusão estar na praia a hora de maior calor e com crianças então fico mal disposta só de ver os pais a arriscar assim a vida e a passar maus exemplos aos filhos...

Sim porque nas horas aconselhadas os protectores solares só são eficazes até 2 horas ou seja teria de aplicar de duas em duas horas o protector e sempre que vai a água. E nas horas de maior calor o protector solar deixa de ser tão eficaz.

Prova disso é que mesmo com protecção solar e indo apenas a horas aconselhadas eu fiquei com bronze enorme e a minha filha também.

Mesmo em férias a minha mãe sempre saiu da praia ao 12 e só regressavamos a praia as 16... e isto já eu tinha 5 ou 6 anos. Lá esta escolher uma casa perto da praia ou então escolher uma casa com piscina e de tarde ir para a piscina enquanto os miudos dormem a sesta tranquilamente em casa...

Aconselho a ir ver um vídeo que um fotografo fez sobre colocar as pessoas sob luz UV e verem os danos solares que já causaram a sua pele.

Definitivamente São Dois disse...

Querida Patrícia, claro que não levo o teu comentário a mal nem entendo como uma crítica! O post só pretendeu constatar um facto devido ao que observei e que não me via a fazer :) um beijos grande!

Definitivamente São Dois disse...

Nicole obrigada por expressar a sua opinião! Fico sempre contente quando quem me lê se da ao trabalho de comentar. Eu estou consciente dos malefícios dos raios uv, e tomo as medidas que considero serem necessárias para proteger toda a família. Não me escondo do sol e partilho a opinião do meu pediatra de que tem benefícios. Beijinhos