Coisas que não quero esquecer XV

O crescimento dos miúdos nesta idade é tão alucinante, que dou por mim a sorrir quando leio posts antigos sobre o desenvolvimento deles, e vejo que por exemplo em Março passado (ainda nem há 2 meses atrás), escrevi coisas que já nem me lembrava que eles tinham feito. Por isso, chego à conclusão, que se um dia mais tarde quero ter cada pedacinho do crescimento dos meus filhos documentado para me lembrar e para lhes mostrar, tenho que escrever mais vezes este género de pormenores!
 
É certo que há imensa coisa nova para aprender na creche, mas o facto é que no fim de semana passado, terem estado 5 dias seguidos conosco, fez com que dessem mais um salto no desenvolvimento. Já no Verão passado, após as férias, viémos com a sensação de que tinham crescido imenso, e agora, os 5 dias sem creche trouxeram mais uma série de novidades.
 
Desta vez notámos que soltaram mais ainda a língua. Repetem tudo o que nós dizemos, e embora na maioria das vezes não saiam palavras muito certas, a entoação e as silabas estão lá! Estão constantemente a pedir para ir para o chão, e sim, essa é das palavras que saem bem! O vocabulário vai sendo apurado, começam a guardar memórias e a reconhecer pessoas, respectivos carros, e até nomes! Mesmo de pessoas amigas que não vêem com tanta regularidade.
 
O Daniel resolveu agora que, após cada coisa que lhe dizemos, responde SEMPRE "hã?", fazendo com que esta semana, os percursos de e para casa, tenham sido completamente preenchidos com diálogos em que eu repito 10 vezes a mesma coisa, e ele responde 10 vezes "hã?"
 
A Carolina anda viciada em abraços, correndo a toda a hora para nós de braços abertos, e fazendo ao mesmo tempo que se pendura no nosso pescoço, um barulho semelhante a "chchchchch" enquanto saltita de um pé para o outro.
 
Nunca saem de casa sem dizer xau à casa, aos desenhos animados (se a televisão estiver ligada), aos bonecos, aos gatos. Nunca vão para cima sem arrumar os brinquedos todos no quarto de brincar, nunca saem de manhã sem arrumar os dou-dous e os bebés nas camas, e os restantes brinquedos na caixa dos brinquedos que está no quarto deles. Nunca saem do banho sem arrumar os brinquedos um por um, dentro do barco amarelo grande (onde ficam sempre arrumados).
 
Quando lhe perguntamos porque é que o papá e a mamã têm que ir trabalhar, respondem com um gesto, esfregando o polegar e o indicador, que a avó lhes ensinou, que significa dinheiro! (Espertalhões!)
 
Repetem alegremente os nomes da mamã (o único que já sabem dizer bem e acertam à primeira), do papá, (que também já dizem mas é mais enrolado) de ambos os avôs e avós, dos tios e da tia.
 
O vocabulário mais usado é constituido pelas seguintes palavras:
 
Chão
Colo
Pão
Bolo
Ábua - água
Xiais - cereais
Nana - Ana
Bô-bô - Avô
Bó-bó - Avó
Tu - tio
Xaia - Sara
Dadidudu - David
Biel - Gabriel
Olha
Pópó
Xol - Sol
Ua - Lua
Papa
Xumo - Sumo
Acha - Bolacha
Nanana - Banana
Cócó - fralda ou cócó
sissi - Xixi
Bébé
doudou
Abaia - trabalhar
Praia
Catum - Gato (Daniel)
Cata - Gato (Carolina)
 
Ontem, saí do carro por 1 minuto, e quando voltei a entrar disse: "Já cá tou!", e ouvi imediatamente atrás de mim um eco perfeito, dito pela Carolina!
 
É agora que temos que começar a ter cuidado com que falamos em frente a eles?
 

Sem comentários: