Do silêncio!

Nas ultimas semanas, todos, mas todos os dias ao acordar, o Daniel faz uma birra monumental! Grita, esperneia, esbraceja, atira a chucha e o dou-dou para longe e se lhe tocarmos os décibeis aumentam e a birra persiste durante mais tempo. A solução que encontrámos, foi deixar que faça a birra toda sem tentar sequer intervir. Mas irrita, chateia, e em dias em que estamos mais cansados (como hoje!), só dá vontade de lhe dar uma palmada para berrar com razão! O motivo? Não sabemos! Não acontece nada que o chateie, nada que o melindre, contrarie... nada de nada! Simplesmente, começa a berrar do nada!
 
Depois deste amanhecer "tranquilo", da guerra de fraldas, roupas, botas, casacos, sacos, escada, carro... tenho o caminho para a creche. Normalmente, corre no rádio em modo repeat um CD da Leopoldina com uns 3 ou 4 anos, que é o unico CD de musica infantil que tenho, e que toca sempre, porque assim que o carro arranca, pedem logo para ligar o rádio.
 
Na maioria dos dias, depois de os deixar na creche, dou por mim a caminho do escritório a ouvir o "Olha a bola Manel!", ou o "Carrapito da Dona Aurora", até que tomo consciência de que já estou sózinha, desligo o rádio, e usufruo dos 2 ou 3 minutos de silêncio!
 
Hoje, surpeendentemente, ninguém pediu para ligar o rádio, ninguém emitiu um som no caminho para a creche! A medo, e a achar estranho tanto silêncio, espreitei pelo retrovisor várias vezes pelo caminho, mas estavam os dois tranquilamente a olhar pela janela. E eu... deixei-me estar, limitei-me a conduzir... e a aproveitar o silêncio!

Sem comentários: