O nosso Natal - A consoada

Falar do nosso Natal, já vem quase fora de prazo. Muda-se o ano, e parece que o Natal já foi à séculos! Aliás, muda-se o ano, e o Natal passa a ser já este ano! Efeitos psicológicos à parte, prometi que vos contava tudo, e tarde ou a horas, cá estou!

Sobre o meu Natal de antigamente, do Natal de quando vivia em casa dos pais, já vos contei tudo aqui. Mas os anos passaram, a família cresceu, e as pessoas com quem passamos estes dias são muito mais! Assim, normalmente, dividimos a família pelos dias e tentamos estar com toda a gente! Este ano, foi muito bem sucedido, porque para além dos pais e irmãos, estivemos com os avós (bisavós) e até com os tios e primos!

A consoada, foi em nossa casa, apenas conosco e os avós paternos. Muita tranquilidade, lareira acesa, mesa posta em frente à lareira. Jantar 100% caseiro, feito no dia, e degustado com toda a satisfação! E se há coisas que até dispenso no natal, outras há que para mim são fundamentais!

Comecei a preparação pela confecção das pêras bêbedas (que adoro!), e que foram a única coisa que fiz de véspera, porque assim ficam mais saborosas!
No dia, e já perto da hora de jantar, deitei mãos ao trabalho, para a confeccção das restantes iguarias! Comecei pela sopa. Um creme de castanhas pelo qual o marido é louco!


Seguiu-se o Bacalhau. Este ano, segui uma sugestão da Iglo, e fiz uns lombos de bacalhau no forno com alecrim, tomilho e alho, que acompanharam com migas de broa de milho e caldo verde. Uma delicia, e super rápido de confeccionar.
Montámos um grande prato de queijos, que fomos comendo antes e durante o jantar, sentámo-nos à lareira, e demos inicio ao nosso jantar de consoada!
Antes de passarmos aos quentes, foi necessária uma pausa estratégica! A Carolina e o Daniel estavam completamente a cair de sono. Assim, decidimos deixá-los abrir os presentes dos avós, antes de irem para a cama.


A palavra prenda foi rapidamente interiorizada, tanto que uns dias depois do Natal, estava o pai a mudar a fralda ao Daniel (que tinha cócó), e disse-lhe em tom de brincadeira que tinha uma bela prenda! A Carolina ouvindo o pai, parou de brincar e desatou a bater palmas e gritou "YEEEEEE!"

Depois das crianças deitadas, lá nos sentámos novamente, e aí sim, comemos tudo o que tinhamos preparado!

Lamentavelmente, não tirei quaisquer foto da mesa de doces, mas posso contar-vos sobre a composição da mesma: Bolo Rei, Tarte de Natas, Tarte de Côco, Pêras Bêbedas, Azevias de Batata Doce, Azevias de Grão, Docinhos de massapão em formatos de Natal, Bolo de Bolacha. Uma vez que o jantar tinha sido tão prolongado e bem recheado, acabámos por quase nem tocar nos doces, pelo que andámos a comer os doces do Natal durante imenso tempo!

Na véspera de Natal, ainda acabei a confecção dos nossos presentes de Natal, que foram em parte feitos por mim, e para terem qualidade, tinham que ser feitos na altura! Frascos de biscoitos. Reutilizei frascos que fui guardando durante o ano, pintei as tampas, fiz os biscoitos, o papá fez um rótulo, e voilá! Aos frascos juntámos ímanes de frigorifico, com fotos da familia, a desejar um Feliz Natal! 

Sem comentários: