Famílias! Quem as decide?

Tenho 2 filhos, mas mesmo assim, gostava de adoptar.
Tenho 2 irmãos de sangue, e 1 irmão de coração (*). E gosto dos 3 igual!
Tenho amigos homossexuais que poderão vir a ser excelentes pais.
Tenho contacto com a realidade de um CAT, e tenho a certeza, que apesar das crianças estarem bem tratadas, preferiam estar numa família que seria a sua.
 
Tenho a certeza, de que as crianças devem ter aquilo a que têm direito: Uma família!
Seja ela de que cor for, de que etnia for, de que religião for, de que inclinação sexual for!
 
A Catarina diz que não tem uma família "tradicional", mas alguém duvida que os filhos dela têm a Família?
 
Não podemos deixar continuar este jogo do empurra que continua a ser a temática da adopção. Afinal, o que importa aqui? Não são apenas as crianças?
 
(*) e admiro a coragem dos meus pais, por terem 3 filhos adultos, e adoptarem um bebé, numa idade em que já estavam prestes a serem avós!

Sem comentários: