Do Natal, do fim do ano, do ano que vem...

Sobre o nosso Natal ainda vou hei-de contar um pouco mais, mas não é neste post. Vou contar o que cozinhámos, o que comemos, o que oferecemos, o que recebemos. Ou pelo menos conto um bocadinho de cada coisa! 

O nosso Natal correu bem, foi passado em família, com boas mesas, lareiras acesas, beijos e abraços. Toda a gente se queixa que comeu mais do que a conta. Eu não! Tenho andado indisposta, com estômago sensível e visitas mais frequentes do que é habito à casa de banho. Um amendoim no meu estômago ocupa o volume de um prato cheio, pelo que comi pouco. Isto traduz-se em restos e mais restos, no balcão da cozinha, em caixinhas no frigorifico, dentro dos armários. Sinto que vamos andar a comer restos até ao fim do ano!

Até ao fim do ano os acontecimentos ainda se vão suceder em grande velocidade. Amanhã temos um jantar de netos e bisnetos em casa da avó Luísa, sábado a São Silvestre, domingo faço 35 anos, segunda descanso (espero eu!) e terça acaba o ano.

Gostaria de dizer que espero que 2014 seja melhor que 2013, mas pela primeira vez na vida, não consegui desligar das preocupações e passar o Natal sem pensar nisso. O 2014 assusta-me! Com o aumento dos preços que se fala já para arrancar o ano em tudo e mais alguma coisa. Com as contas para pagar. Com o sobreviver em vez de viver. 

O meu desejo para 2014 é só um! Gostava de poder viver menos preocupada do que vivo. Ter uma vida com maior tranquilidade de espirito. E o vosso? 

Sem comentários: