#3 Healthy & Sporty | Correr

Desde que comecei a correr, que regra geral, o faço, já noite escura! A logística familiar não é fácil, e o horário possível, é depois de deitar os miúdos, antes de jantar. O percurso tem sido sempre o mesmo, e embora já devesse estar a aumentar a distância, ainda não me senti capaz de o fazer. Hoje, pela 2.a vez, corri de dia! A primeira corrida de dia foi na 4.ª feira passada, à tarde, antes de ir buscar os miúdos, e hoje fomos os dois antes de almoço.Correr de dia é diferente. Aquece mais, distrai mais, permite-nos reparar em coisas que de noite nos passam completamente despercebidas, mas curiosamente, a mim cansa-me mais. Se calhar porque me distraio demais... Passam mais carros na rua, há mais pessoas a andar a pé, há mais vida... e eu, distraída, acabo por acelerar mais do que devia, pelo que estas corridas de dia têm sido mais sofridas.


O meu percurso de corrida, normalmente, passa em grande parte, por uma zona de campo. Considero  um luxo, poder correr num sítio onde cheia a terra, a eucaliptos, onde se ouve um rebanho ao longe, os grilos nos arbustos da beira da estrada. Onde não tenho que respirar tubo de escape, ou correr com fones para me alhear do ruído da cidade. Por outro lado, há dias em que vou correr e não me cruzo com vivalma, o que do ponto de vista da segurança pode ser questionável.

Mas, há algumas diferenças entre correr de dia, e correr de noite. Correr de dia, faz com que repare em coisas, sobre as quais de noite nem tinha pensado, mas não fazem qualquer sentido! Embora eu circule pelo passeio, tenho reparado (achava eu!) que há imensas pinhas no chão. Com a corrida diurna, tomei consciencia de que ali, onde normalmente corro, não há pinheiros. Ora, se não há pinheiros, como podem haver pinhas? Com a corrida diurna, percebi, que me tenho andado a desviar, de dejectos caninos! Em grandes quantidades!! Quando é que os donos de cães do nosso país se irão tornar seres civilizados? Se fosse no chão da vossa sala, deixavam ficar?

Sem comentários: