Uma manhã como outra qualquer

9h28m! Saio de casa numa 5ª feira de chuva e vento, de uma semana interminável, com sono, gripe e uma vontade de ficar debaixo do edredão que quase me vence... o humor não é dos melhores. Vejo as árvores da minha rua a abanarem como se a qualquer momento pudessem ser arrancadas pela raíz. Vejo as pessoas que circulam por ali, a batalhar contra o vento para conseguir dar uns passos em frente! "Devia ser proibido sair de casa com bebés nestes dias!" - penso. Mas infelizmente, a vida não pára... nem por causa do mau tempo, nem por causa das gripes. Ontem estive a trabalhar com febre! Atestados médicos, agora, implicam perda total de vencimento nos primeiros 3 dias, pelo que, a solução é mesmo trabalhar sempre! Vou percorrendo os quilómetros que me separam da creche, bem devagarinho, pois sinto-me meia dormente. Nos primeiros minutos após a saída de casa, vou ouvindo o Daniel atrás de mim: "mmmmmmmmm", a ladaínha de quem está cheio de sono! Vejo pelo retrovisor que já tem a chucha encostada à bochecha e os ohinhos fechados. A irmã vai brincando com o dou-dou, a foquinha de peluche... até que embalada pelo deslocar do carro, acaba por sucumbir ao sono também!

9h45m! Estaciono o carro em frente à creche. Aqui sim as pessoas estão literalmente "a voar"! Vejo uma senhora com um carrinho de bebé, a tentar atravessar a rua depressa para deixar a filha na creche, mas o vento tem tanta força que o depressa é impossível de conseguir! Respiro fundo, tiro o cinto, a chave da ignição... e olho pelo retrovisor. Vejo dois bebés deliciosos, com um ar tranquilo, a dormirem no aconchego dos seus ovinhos, tapados com as suas mantinhas... e sorrio. Mesmo assim... há coisas tão boas na vida!

Sem comentários: