Bebés e o Carnaval

Eu sempre gostei do Carnaval. Em miúda lembro-me de me mascarar de fada... Cor de rosinha dos pés à cabeça, chapéu em bico com véu, varinha magica e maquilhagem de gente crescida! Lembro-me que delirei. Devia ter 4 ou 5 anos talvez... Mais tarde, na adolescência, comecei a aderir fervorosamente aos bailes de Carnaval na sociedade recreativa. O Carlos Tavares (vocalista dos Patchouli), cantava todos os anos com a sua banda, e já sabíamos o alinhamento de cor! Tinha um grupo enorme de malta que se mascarava toda junta, e fazíamos furor! Houve máscaras de rebuçado, crunch, marlboro, fita métrica, colgate, morango, havaiana... Sempre a rigor! Muitos desses fatos ainda estarão algures em caixas num sótão poeirento da casa da minha mãe. Entretanto, a última vez que me mascarei, foi em 2009. Fui eu e o marido, então namorado recente, e um grupo de amigas com quem me costumava mascarar na época. Fomos mascarados de palhaços, e fomos até Torres Vedras. Foi divertido, mas foi a ultima vez! Desde então deixei de ter vontade de o fazer. Deixei de ter paciência para suor e apertos, para ver grupos à pancada, aturar bêbados, apanhar frio e ficar constipada. Não quero com isto dizer que nunca mais o farei, mas por agora, não me apetece!

Na sexta feira, quando fui buscar os meus filhos à creche, disseram-me que se quisesse, podia leva-los mascarados hoje. Eu disse imediatamente que não! Entretanto já tive amigas que me perguntaram de que os ia mascarar, e que me tentaram convencer a fazê-lo, nem que fosse pelas fotos. Continuei a manter que não. Para mim, não faz sentido. São dois bebés, que choram por vestir várias camadas de roupa porque é Inverno e está frio. Que ficam enchouriçados de casaco de penas e quase não cabem nos ovinhos, e eu ia mascara-los? Não! Definitivamente, não! Quando crescerem e olharem para o espelho, e perceberem que a imagem que estão a ver é a imagem deles mascarados. Quando souberem que existe uma data chamada Carnaval, que marca o inicio da Quaresma, e que originalmente pretende marcar um período de folia para preparar o período de penitencia que se segue (não que hoje haja muito quem o saiba, mas é esta a origem da coisa!), quando acharem piada, pela brincadeira, aí sim, aí mascaro-os com todo o gosto! Maquilho, arranjo e até costuro os fatos para vestirem! Mas este ano, com 8 meses por fazer, não!

Sem comentários: