Um dia como outro qualquer

Logo pela manhã, enquanto espera que o irmão acabe de mamar, a minha filha vai-me avisando que não lhe apetece acordar, tapando a cara com o lençol.

Depois de dar mama aos dois, e já com o Daniel a dormir, deito-me ao lado dela de mão dada para que adormeça mais tranquila. Adormeço eu também e durmo com eles na minha cama até às 11h30!

À hora almoço, cada um come a sua tigela de papa sem chorar nem reclamar.

Durante a tarde passam pelas brasas, brincam no playground da Chicco, vêem baby TV.

Vou ao quarto deles testar o funcionamento das caixas de música com projector, e tropeço nos cestos dos brinquedos. Daí a uns segundos,de dentro de um dos cestos oiço um "até logo"! Os brinquedos de bebés de 6 meses já falam...

À hora de jantar comem a sopa a muito custo. O Daniel cerra a boca e para a colher entrar tenho que forçar. Espirra pelo menos 4 vezes com a boca cheia de sopa, dando uma chuveirada à mamã. Prova a maçã mas ainda não é particularmente apreciador. A Carolina chora para comer metade do que tem na tijela e cospe consecutivamente todas as colheres de maçã que lhe dou.

Saímos para a rua ao lado, para a casa do Manel. Regressa ao Paquistão no sábado e hoje jantamos juntos. Está quase sem se mexer por culpa de um jeito mas costas, por isso não pega ninguém ao colo para a foto. Pomos-lhe um transact nas costas. Instalamos os dois no sofá e temos birra de sono. Lá acabam por adormecer e deixam-nos jantar e conversar. Na sobremesa acordam e regressam à reclamação. Querem atenção. Pegamos ao colo e continuamos a conversar mais um pouco. Perto da meia noite começa a chegar a fome e o cansaço. Regressamos a casa para mamar e dormir. Adeus Manel! Para o próximo ano já vamos andar a mudar as figuras do teu presépio de sítio!

O Daniel quase adormece a comer. Deita-se e adormece em poucos minutos. A Carolina está com um pouco mais de energia, mas também já está cansada. Deita-se e fica a lutar contra o sono!

E assim se passou mais um dia. O primeiro das minhas ferias referentes ao ano de 2012. Porque já não estou de licença de maternidade. Passou a voar e queria que o tempo voltasse para trás! Mas não volta...

Sem comentários: