Noite em branco

Jantaram pouco depois das 20h, comeram a papa toda pela mão da avó Isabel, porque a mãe tinha ido à consulta e o pai estava a dar aulas. Dormitaram e viram Baby TV. Mamaram ás 23h e pouco, mas quer um quer outro mamaram pouco tempo e não quiseram o biberão a seguir à mama. Foram para a cama. Primeiro o Daniel, depois, já perto da meia noite a Carolina. Ficaram cada qual na sua cama a palrar e a reclamar quando perdiam a chucha. Algum tempo depois a Carolina adormecia calmamente, enquanto o Daniel chorava em berros a plenos pulmões. Achámos que podia estar com fome, pois não tinha querido o biberão (coisa que nunca acontece), e fomos busca-lo para ver se já lhe apetecia bebe-lo agora. Não quis beber. Continuava a chorar em berros, quer na cama dele, quer na nossa, quer no colo, quer sentado, quer deitado... Percebemos que não estava bem, mas não conseguimos descobrir o que tinha. Assumindo que estava com desconforto causado pelos dentes, demos-lhe ben-u-ron. Acabei por tentar aconchegá-lo ao colo, dando palmadinhas no rabo. Não resultando, passei para uma espécie de abanão nos meus braços, continuou sem resultar, cantei-lhe ao ouvido... e nada, e então lá andei eu a pé pelo quarto ás voltas com ele a abanar a grande velocidade nos braços. Depois de muito tempo nisto, e com ele sempre de olho fechado mas a chorar e a mexer na minha cara com a mão esquerda, lá foi acalmando. Deviam ser umas 3h30/4h quando finalmente o consegui deitar, e ainda assim ficou a palrar baixinho aí cerca de meia horita. Nós... Exaustos... Bebemos um chá e vimos um bocadinho de televisão na cama para ver se acalmávamos e dormíamos o que restava da noite. Engano o nosso! Devemos ter-nos deixado dormir já depois das 4h30 e ás 5h45 um choro em berros arranca-nos ao curto descanso. Lá estava ele de novo... Trouxemo-lo novamente para ao pé de nós, mas o choro nem sequer acalmava... Dei-lhe mama e calou-se por breves 12 minutos. Acabou de mamar e recomeçou. Deitámo-lo no meio dos dois, e face à inexistência de resultados, acabámos por ficar com ele a berrar no meio dos dois... Até ás 7h da manhã! Por volta dessa hora deve ter ficado exausto e lá acabou por adormecer... E nós também! Acordámos ás 11h30! Dei-lhe mama de novo... E deitei-o. Foi a pior noite de todas desde que nasceram! E a primeira má noite do Daniel

Por outro lado a irmã dormiu toda a noite, e acordou ao meio dia toda bem disposta. Mamou, e enquanto despachava o irmão para trazer para baixo na espreguiçadeira, adormeceu na nossa cama! E lá está ainda! Ainda há quem consiga dormir nesta casa!

Por sua vez o Daniel continua super rabugento, está comigo na sala, sempre a reclamar... E eu sem conseguir perceber o que ele tem...

Há dias difíceis! Hoje prevê-se um desses.


1 comentário:

Zina disse...

Sei bem o que isso é. Aconteceu-me o mesmo no fim-de-semana. Pior que não poder dormir é mesmo não saber o que lhes fazer e percebe ro que se passa. felizmente as últimas noites já correram melhor. Ser mae não é fácil, de gémeos ainda é mais difícil :)