A reunião no berçário

Lá estávamos nós, ás 17h30, à porta da creche, para conhecer as educadoras e auxiliares, a sala (que já conhecíamos mas apenas de quando a creche abriu), as rotinas e tudo o que precisamos de levar.

Tirámos os babys dos ovos, e foram logo para o colo da Rita e da Ana, as auxiliares responsáveis pelo berçário. Não estranharam e estiveram muito bem ao colo delas. A educadora é a Filipa, que já tinha saído, mas que eu já conheço desde sempre, e podemos perfeitamente conversar com ela no dia 21.

Temos que levar roupa para as camas: lençóis, mantinha, protector de grades, resguardo... , fraldas, creme para o rabinho, toalhitas, toalhas de banho, roupa suplente. Relativamente à alimentação: colheres iguais ás de casa, biberãos, babetes, leite e papa se precisarem, sopas para o almoço. E acho que é só!

No primeiro dia vamos os dois com eles e ficamos lá um bocado. No segundo dia já vou só eu e tento ficar um bocadinho maior do que na véspera. No 3o dia já almoçam lá mas dou eu o almoço, e depois conforme se forem adaptando vão ficando cada vez mais tempo e com a minha presença a reduzir até que os últimos dias já fiquem o tempo todo que irão ficar quando eu estiver a trabalhar, e sozinhos.

E quando dermos conta, chega o dia 4 de Fevereiro, e temos que passar a ter esta rotina obrigatoriamente todos os dias. Acabou a vida sem horários a cumprir e sem regras rígidas... Acabou a vida sem responsabilidades em que passam o tempo em casa com a mamã ou a passear com a mamã e o papá. Agora já estão crescidos e têm que começar a ter as suas vidas (buáááá! Não querooooo!)

Depois jantámos em casa da avó, e foi dia dela lhes dar a papa. Não que ela precise de treino, porque o tio Gabriel ainda só faz 3 anos em Maio, mas para eles se irem habituando a outras mãos a dar papas e sopas.

E pronto... Agora tenho que usar os dias que restam para fazer uma mentalização cerrada e tentar o controlar as emoções.
Por enquanto, tenho-os só para mim e tenciono aproveitar casa segundo!



4 comentários:

Mr. A disse...

Vai ser duro, mas é mesmo assim...

giesta disse...

O tempo passa a correr... vai custar,vai! E vão ser o encanto do infantário!

disse...

Vem ai uma nova etapa nas vossas vidas,de certeza que os bébés vao gostar de brincar noutro sitio diferente.
So acho que a crèche exige muito "material",ou sera so enquanto fazem a adaptaçao?
Beijinhos grandes

Paula Loureiro disse...

Pois é Sara, vai custar muito no inicio mas não é a eles é a ti. Eles ainda são tão pequeninos que se habituam facilmente mas as mães...é chorar baba e ranho nos primeiros dias. Depois qd eles crescerem e já perceberem são eles que de vez enquando ficam a choramingar.
Bjs grandes e tudo de bom.