Perder a paciência

Acontece a todos! Mais vezes, menos vezes, não interessa, mas acontece! Hoje deve ter sido o dia em que mais perdi a paciência com o meu filho. Não que não a tivesse já perdido antes, mas nunca tanto como hoje. Não sei explicar porquê, mas há dias em que até as pequenas coisas nos fazem explodir, e provavelmente hoje estou assim.

Depois de uma manhã relativamente tranquila, com a Carolina a dormir e o Daniel ao pé de mim desde cerca das 11h30, chegou a hora de almoço. Hoje foi dia de papa. Arranjei tudo, preparei o Daniel, e comecei a dar-lhe a papa. As primeiras 3 ou 4 colheradas correram normalmente, mas a partir daí, sua excelência desatou num berreiro que parecia que lhe estava a fazer mal. Cuspia tudo o que entrava na boca, berrava, abanava os braços... Um drama. Fiz uma pausa, dei-lhe a xuxa, e entretanto fui-lhe falando com voz zangada:
"Estas a ser um menino feio! A mamã esta zangada. Tu gostas da papa não comes porquê? Para que é essa choradeira?..." E por aí em diante.
Estava eu nisto, e ele cospe a xuxa e começa a rir!
"Ah estas-te a rir? Não é para rir! É para comer! Toca a comer isto tudo já!"
E desatei a enfiar colheres de papa na boca dele! Lá foi comendo enquanto refilava ao mesmo tempo caso eu demorasse mais do que meio segundo a enfiar a colher na boca. Fez fita mais 2 vezes até eu conseguir dar-lhe a papa toda! Ficou com a cara toda suja, salpicou a cadeira, a minha roupa... Enfim... O normal!

No fim fui lavar-lhe a cara e fui-lhe dizendo:
"Portaste-te mal e a mamã ficou triste. Devias ter comido a papa sem fazer fita, porque se não gostasses cuspias sempre e não é isso que tu fazes..."

Como se ele percebesse! Mas pronto, aliviou-me a mim!

1 comentário:

Helena Neto disse...

Na 4ª começamos nós aqui em casa. 1º a papa e só passados 15 dias a sopa. Que papa estás a dar?